002_EASL2014_port

O que está sendo apresentado no Congresso Europeu de Fígado? - EASL 2014

12/04/2014

Hoje é o penúltimo dia do Congresso sendo possível falar sobre o que está sendo apresentado e discutido de mais interessante, assim, antes de regressar ao Brasil para começar a escrever e divulgar farei um breve relato do que em sínteses e desde um ponto de vista pessoal considero ser o resultado destes cinco dias. Esclareço que não possuo nenhum conflito de interesses por não ter minha viagem patrocinada pela indústria farmacêutica. As despesas são pessoais ou com recursos do Grupo Otimismo.

HEPATITE C

Muitas, muitíssimas apresentações, desde tratamentos utilizando interferon até os orais livres do interferon e da ribavirina. Muitas novidades irão aparecer até o final de 2015. Estamos realmente frente a uma revolução total na forma de tratar todos os genótipos da hepatite C.

CURA 100% DA HEPATITE C

Todos os novos medicamentos falam em cura entre 93% e 10% dos pacientes incluídos nas pesquisas, mas ao olhar as letras pequenas da seleção dos pacientes incluídos observo que a maioria é de pacientes fáceis de tratar, com pouco dano no fígado. Em alguns grupos até 80% dos pacientes tinham fibrose F0 ou F1 e não incluíam pacientes com cirrose.

Pessoalmente acho que quando os novos medicamentos chegarem ao mercado, pelo menos no início, a cura será possível entre 80% e 85% dos tratados, isso porque ao ser tratado todo tipo de paciente, seja magro ou gordo, jovens ou velhos, com diversos graus de fibrose ou cirrose, com diversas doenças e comorbidades, certamente a cura não será de 100%. Mas curar entre 80% e 85% em somente 12 semanas de tratamento sem interferon já uma coisa fantástica.

HEPATITE B

Nada de novo no horizonte em curto prazo. Não existem pesquisas de novos medicamentos em fases avançadas, isso devido a que o tratamento com entecavir e o tenofovir apresentam resultados satisfatórios. Em sete anos de utilização se mostram seguros e eficazes, raramente acontece resistência viral e, ainda, são medicamentos relativamente baratos.

Somente teve três apresentações, todas elas utilizando interferon peguilado conjuntamente com um dos atuais medicamentos orais, em pacientes HBeAG positivos, entre os quais aproximadamente 28% podem conseguir a seroconversaõ, ficando livres de ter que tomar medicamentos de forma continuada.

HEPATITE E

Acreditava-se ser uma hepatite benigna, somente perigosa para mulheres grávidas, mas novos estudos mostram que se infectados com as hepatites B ou D, se infectados com a hepatite E aceleram a progressão do dano hepático.

Vários novos estudos estão em andamento utilizando como tratamento a ribavirina em mono terapia mostrando que provavelmente será uma opção de tratamento da hepatite E.

CIRROTICOS DESCOMPENSADOS COM HEPATITE C

Somente encontrei uma pesquisa para tratamento oral, sem interferon, da hepatite C em cirróticos descompensados utilizando o sofosbuvir. O resultado é promissor e animador, mas o número de pacientes incluídos foi pequeno.

TRATAMENTO PRÉ E PÓS TRANSPLANTE DE FÍGADO

Vários estudos apresentados. Comentarei nas próximas semanas.

FALANDO DO PREÇO DOS NOVOS MEDICAMENTOS

Este foi o tema mais comentado e discutido nos intervalos para o café, almoços e jantares. É um tema extenso e será o primeiro artigo que vou escrever já na semana próxima. Aguardem, pois existem excelentes novidades. O preço não é o que parece.

CONSENSO DE TRATAMENTO DA ASSOCIAÇÃO EUROPEA DE FÍGADO

Será apresentado hoje à tarde.

ORIENTAÇÕES DE TRATAMENTO DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE

Foram apresentadas durante o congresso e comentarei na próxima semana.

OK vou voltar para o auditório, mas acho que já poderão ter uma idéia do que falaremos nas próximas semanas.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO