021_AASLD_2014_port

Primeiros Comentários desde o "The Liver Meeting 2014"

08/11/2014

Estou em Boston, Estados Unidos até 11 de novembro, participando do 65º Congresso da ASSDL (American Association for the Study of Liver Diseases), maior evento que existe no estudo das doenças do fígado. Isto aqui é um mundo de gente, de todas as partes. Este ano são aproximadamente 12.000 profissionais da saúde do mundo todo e quase 3.000 apresentações entre orais e posters.

Já preparei meu roteiro do que desejo ver e discutir e, incrivelmente, são mais de 200 trabalhos (seguramente não vai dar tempo para todos). Entre eles, por exemplo, selecionei 61 trabalhos falando do simeprevir, 31 trabalhos com o ledipasvir e 14 com daclastavir, a maioria deles para tratamentos orais sem interferon, quando combinados com o sofosbuvir.

Entre os participantes existe muita ansiedade para ver o que será apresentado de novo, em especial sobre novos tratamentos e novos medicamentos.

QUAL A RESPOSTA TERAPÊUTICA DOS NOVOS MEDICAMENTOS?

Muitos querem saber quais são os resultados que estão sendo conseguidos na vida real com os medicamentos já aprovados e quais os resultados de ensaios clínicos que continuam a ser feitos em grupos específicos de pacientes, entre outras das apresentações que vamos conhecer.

O PREÇO DOS NOVOS MEDICAMENTOS:

Certeza que será muito emocionante a discussão sobre o preço (abusivo e insustentável) dos novos medicamentos orais livres de interferon para tratamento da hepatite C. Será discutida a política de preços diferenciados para países conforme a renda per capita, a capacidade de pagamento, os diversos tipos de sistemas de saúde e o número de infectados em cada país. As indústrias anunciaram que estarão liberando a fabricação de medicamentos genéricos para uns 90 países, mas se desconhece quanto tempo isso vai levar para ser efetivado e não se sabe como poderá ser evitado o mercado negro com o contrabando a países em que o preço é o do medicamento original.

Uma manifestação de ONGs está sendo prevista, mas o local não é apto para tal, pois se encontra dentro de um centro comercial com varias entradas por ruas diferentes. Poderá acontecer como em Londres em abril, quando ninguém notou o protesto e em consequência não teve resultado algum.

CUSTO-EFICÁCIA DOS NOVOS TRATAMENTOS:

Vai ter algumas apresentações, mas muito pouco é esperado de diferente de aquilo já conhecido por estar publicado na literatura.

HEPATOLOGIA - QUAL A NOVA FUNÇÃO DOS HEPATOLOGISTAS?

Com a chegada dos novos medicamentos orais o tratamento da hepatite C passa a ser "trivial" e médicos clínicos ou de atenção primaria passarão a tratar os infectados, ficando para os hepatologistas os casos mais avançados, com cirrose e os descompensados. Qual deverá ser a atitude dos médicos especialistas em fígado? Os cuidados que deverão dar a esses pacientes é o retorno (agradável) do velho conceito dos cuidados que uma pessoa doente do fígado deve receber.

TRANSPLANTES:

Existem varias apresentações sobre transplantes com doador vivo. Vou ver se tenho tempo de participar.

CÉLULAS TRONCO:


Há também algumas apresentações sobre o tema.

SEÇÃO DE POSTERS:

Com 2,000 posters em quatro dias de apresentação muita coisa deverá ser apresentada. Destaco entre eles pesquisas para o genótipo 3 da hepatite C e um sobre a fase 2 de pesquisa para tratamento das hepatites B e D utilizando um novo inibidor de replicação do vírus. Vamos ver de que se trata para poder comentar.

ENTREVISTA COM O PRESIDENTE:

Estarei participando da entrevista exclusiva para os jornalistas que sempre temos com o presidente da AASLD e do congresso, o Dr. Adrian M. Di Bisceglie. O Dr. Adrian M. Di Bisceglie é conceituado pesquisador e professor da Escola de Medicina da Universidade de Saint Louis, nos Estados Unidos.

DISCUSSÃO COM ONGs DOS ESTADOS UNIDOS:

Também já está acertada uma reunião com ONGs dos Estados Unidos para discutir os problemas enfrentados pelas ONGs e discutir novas formas de ação já que não podemos ignorar que com os novos tratamentos todos os paradigmas do que é a hepatite C devem ser avaliados e devemos nós adaptar a essa nova realidade.

Bom, estarei correndo para tentar participar do máximo possível e, como sempre, ao finalizar e já de volta ao Brasil divulgarei as principais novidades.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO