024_AASLD_2014_port

Esteatose (NASH) no "The Liver Meeting 2014 - AASLD 2014"

15/11/2014

Muito foi apresentado e discutido sobre o problema da gordura no fígado, chamada de esteatose, um problema que preocupa a saúde publica. Estou me referindo a gordura ocasionada pela vida moderna, pela alimentação inadequada, pelo sedentarismo e pela obesidade, que é a chamada esteatose não alcoólica.

Até poucos anos atrás se acreditava que era uma doença benigna, que não causaria maiores problemas, mas hoje é observado que a esteatose provoca fibrose, progride para a cirrose e o câncer, aumenta a possibilidade de desenvolver diabetes tipo 2 e problemas no coração com o aumento da pressão arterial. Pior ainda, entre os jovens é cada dia maior o aparecimento de casos de esteatose.

Peso acima do normal, obesidade, comidas gordurosas, alimentação com muitas calorias e energia e, alimentos adoçados com frutose são considerados os principais causadores da esteatose.

No momento não existe nenhum tratamento para tratar a esteatose com medicamentos. Também não existe uma recomendação única para todos e cada caso deve ser avaliado pelo medico para ser cuidado de forma individual, pois os fatores que levaram a esteatose podem ser diferentes.

Em geral o recomendado será uma mudança no estilo de vida, reduzir o consumo de açúcar, diminuir a ingestão de carboidratos, praticar uma atividade física aeróbica de pelos menos 45 minutos durante cinco dias da semana e limitar o consumo de bebidas alcoólicas a somente 1 copo ao dia.

Como a esteatose é uma doença que afeta o fígado é altamente recomendável tomar as vacinas para as hepatites A e B, pois pessoas com esteatose e hepatite (A, B ou C) aceleram a progressão dos danos ao fígado.

É recomendado testar o nível de vitamina D no organismo (25-hidroxivitamina D) e se estiver abaixo de 30 ng/ml passa a ser recomendada a suplementação.

A esteatose em pessoas obesas pode causar apneia, um problema que pode ocasionar a morte durante o sono, por tanto é recomendável alertar o parceiro para ver se acontecem episódios de apneia durante o sono.

Alguns médicos recomendam tomar vitamina E ou a pioglitazona, mas não existem estudos dos problemas que podem causar se tomadas de forma continua. A mettiformina já foi experimentada, mas não resultou em beneficio algum para a esteatoses.

A esperança é que existem muitas pesquisas e estudos sendo realizados e a qualquer momento deveremos ter medicamentos para controle ou cura da esteatose.

A empresa Intercept devera iniciar um ensaio clínico em fase 3 com pelo menos 1.000 pacientes testando o ácido "obeticholic" que na fase 2 conseguiu impedir a progressão da esteatose e melhorou a fibrose em pacientes com moderada esteatose.

Gilead deve apresentar em 2015 dados da fase 2 da pesquisa com o "simtuzumab" um anticorpo que bloqueia as enzimas de colágenos que formam a fibrose, outras empresas com a Genfit da França, Galmed de Israel, Galectina Therapeutics, Conatus Pharmaceuticals e Raptor Pharmaceuticals também estão pesquisando medicamentos para controlar ou curar a esteatose.

Resumindo, existem em médio prazo boas perspectivas para se conseguir medicamentos para tratamento da esteatose não provocada pela bebida alcoólica. Por enquanto para reduzir a velocidade da progressão dos danos causados ao fígado é necessário seguir a recomendação de evitar o sedentarismo, praticar atividades físicas aeróbicas de 45 minutos cinco dias por semana, perder peso para chegar ao peso ideal e ter uma alimentação saudável, com poucas gorduras.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO