026_AASLD_2014_port

Resultados do medicamento "Simeprevir" da Janssen apresentados no AASLD-2014

01/12/2014

O simeprevir é um dos medicamentos já aprovado em muitos países que permite, quando combinado com o sofosbuvir, um tratamento oral livre de interferon na hepatite C com 12 semanas de duração, podendo também ser utilizado combinado com o interferon peguilado, quando então o tempo de tratamento é de somente 24 semanas.

Diversos estudos apresentados no congresso AASLD-2014 que aconteceu em Boston mostram os resultados. Vamos a um rápido resumo dos resultados.

Pacientes com hepatite C que realizam um transplante de fígado voltam a ter o novo órgão atacado pelo vírus, na maioria dos casos de forma muito rápida. Um estudo multicêntrico tratou esses pacientes transplantados com simeprevir combinado ao sofosbuvir, em alguns com ribavirina e outros sem ribavirina. O resultado é surpreendente, pois 91% obtiveram a cura da hepatite C, mesmo resultado utilizando, ou não, a ribavirina.

Outro estudo avaliou na vida real, isto é observando 1.010 pacientes em tratamento em diversos hospitais que receberam tratamento com a combinação do simeprevir e o sofosbuvir (TRIO network) onde 79% dos pacientes resultaram curados da hepatite C. Cinco por cento interromperam o tratamento, sendo 1,9% por efeitos adversos e 3% por falta de aderência aos horários dos medicamentos.

No total de pacientes que nunca antes tinham recebido tratamento, os que receberam simeprevir combinado ao sofosbuvir (com ou sem ribavirina) em 12 semanas de tratamento, a cura foi de 80% nos infectados com o genótipo 1-a e de 92% nos infectados com o genótipo 1-b.

No total de pacientes que anteriormente tinham fracassado a um tratamento com interferon peguilado, os que receberam simeprevir combinado ao sofosbuvir (com ou sem ribavirina) em 12 semanas de tratamento, a cura foi de 81% nos infectados com o genótipo 1-a ou de 80% nos infectados com o genótipo 1-b.

Ao se separar entre pacientes com ou sem cirrose infectados com o genótipo 1 os que receberam simeprevir combinado ao sofosbuvir (com ou sem ribavirina) em 12 semanas de tratamento, a cura foi de 87% entre os não cirróticos e de 76% entre os com cirrose.

Na vida real são tratados pacientes de todo tipo, isto é gordos, magros, de qualquer idade, com as mais variadas doenças e comorbidades, isto é, muito diferente aos ensaios clínicos feitos para avaliar o medicamento a ser aprovado, quando os pacientes são selecionados dentro de determinados parâmetros. Por esse motivo os resultados da vida real sabem ser um pouco inferiores aos conseguidos nos ensaios clínicos.

Assim que os medicamentos estiverem aprovados pela ANVISA (no Brasil) o tratamento da hepatite C passará por uma revolução e a grande maioria resultará curado definitivamente com tratamentos de curta duração e com mínimos efeitos colaterais.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Evaluation of sofosbuvir and simeprevir-based regimens in the TRIO network: academic and community treatment of a real-world, heterogeneous population - AASLD-2014 - Abstract 46


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO