061_AASLD_2016_port

Comentários do 1º dia do Congresso EASL 2016

13/04/2016

Teve início hoje o "The International Liver Congress - EASL 2016" e até o dia 17 estaremos conhecendo e discutindo tudo o que há de novo nas doenças que afetam o fígado.

Neste primeiro dia ainda não temos apresentações, ele é dedicado a cursos de especialização. Conversando com os frequentadores já dá para ter uma ideia do que será apresentado nos mais de dois mil trabalhos orais e na forma de pôster que serão apresentados e discutidos por mais de 11.000 médicos e pesquisadores nestes cinco dias de atividades.

Dentro das hepatites, conforme a programação, podemos esperar nas hepatites B, C, D, na co-infecção HIV/HCV, na esteatose, nos transplantes, etc., diversas abordagens.

Na hepatite C chegamos a um ponto no qual a possibilidade de cura com os medicamentos de ação direta, orais e sem interferon, se encontra acima dos 90%, assim, tudo o que pode vir em relação a novos medicamentos vai representar pequenos avanços, isto é, poderemos chegar a 95, 98, 99% de cura nos próximos anos, poderemos reduzir o tempo de tratamento para oito ou tal vez quatro semanas, com medicamentos muitos mais seguros e menos efeitos colaterais, mas o avanço atual já foi a grande revolução, agora com novos medicamentos e experiência nos tratamentos deveremos ver ajustes de eficácia.

Chama a atenção que muita coisa vai ser apresentada sobre o Harvoni® (sofosbuvir / ledipasvir) lamentavelmente um medicamento ainda não registrado no Brasil pela Gilead, acredito que o laboratório esteja aguardando a aprovação no FDA da combinação sofosbuvir / velpatasvir que se encontra em registro no FDA para então chegar com essa nova combinação, mais efetiva e que serve para vários genótipos. Também vamos ter novidades sobre o Zepatier®, combinação de elbasvir / grazoprevir, medicamento da Merck (MSD) já aprovado pelo FDA que também deve ser utilizado em vários genótipos.

Certamente vamos ter novidades no referente a formas de tratamento nos grupos especiais, como os renais crônicos, os co-infectados HIV/HCV, os que apresentam outras doenças, sejam extra-hepáticas ou não, os transplantados, as crianças e os pacientes idosos.

Na hepatite B serão apresentadas as pesquisas em andamento e acredito que finalmente alguns estudos sobre a hepatite D (DELTA) deverá ser mostrado.

Na esteatose não alcoólica (NASH) vamos conhecer os avanços nas pesquisas, pois é um problema que está se transformando numa verdadeira epidemia mundial, despertando o interesse dos laboratórios.

Bom, hoje foi o primeiro dia, a partir de agora me dedico a correr de auditório em auditório para tentar estar presente no máximo de apresentações e dia 18 já de regresso ao Brasil estarei começando a escrever e divulgar.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO