092_hep_pernambuco_port

Comentários do "1º International Symposium in NASH"

29/05/2017

Participei nos dias 19 e 20 de maio do "1º International Symposium in NASH" realizado em Fernando de Noronha e organizado pelo "Instituto de Fígado e Transplantes de Pernambuco" e pelo "King's College" de Londres.

Semana próxima começarei a divulgar o que mais de importante foi apresentado, mas considero ser essencial antes explicar o que significa essa nova epidemia que ataca o fígado chamada "NASH", ainda tão pouco conhecida da população.

Nos últimos 20 anos uma nova epidemia que ataca o fígado deu o alerta para uma doença que é hoje a causa mais frequente de doença hepática no mundo, superando em número de afetados os infectados pelas hepatites B e C.

Essa nova epidemia mundial é caracterizada pelo acumulo excessivo de gordura no fígado, sendo que aproximadamente metade da população já apresenta algum grau de gordura no fígado, o dobro do encontrado duas décadas atrás.

Em algum exame o médico pode ter falado que o paciente está com "fígado gordo", condição que para a maioria das pessoas não causa sintomas ou problemas. Mas em algumas pessoas, a gordura causa inflamação e danifica as células no fígado. Devido ao dano, o fígado passa a não funcionar tão bem como deveria. O paciente pode não ter sintomas, mesmo se chegar a desenvolver cirrose devido a gordura no fígado.

PARA ENTENDER COMO PROGRIDE A DOENÇA

São dois os estágios pelos quais a acumulação de gordura se acumula no fígado, assim classificados:

O estágio inicial da doença é chamado de (NAFLD) Non Alcoholic Fatty Liver Disease em tradução ao português é chamada de (DHGNA) Doença Hepática Gordurosa Não Alcoólica.

Com um maior deposito de gordura no fígado o estágio da doença é chamado de (NASH) Non Alcoholic Steato- Hepatitis em tradução ao português é chamada de (EHNA) Esteato Hepatite Não Alcoólica.

Na fase inicial do DHGNA (NAFLD) a doença é caracterizada por acumulação excessiva de gordura em forma de triglicérides (esteatose) no fígado (histologicamente acima de 5% dos hepatócitos). A esteatose simples observada na DHGNA (NALFD) não provoca aumento da morbidade e mortalidade a curto prazo.

Com o avanço e aumento da gordura depositada no fígado começam os danos com a inflamação dos hepatócitos quando então se chega a fase do EHNA (NASH). A progressão do acumulo de gordura aumenta drasticamente o risco de cirrose, insuficiência hepática, e câncer no fígado. A cirrose por EHNA (NASH) é a principal causa de indicação de transplante hepático em muitos países. Embora a morbilidade e a mortalidade por causa hepática estejam muito aumentadas nos pacientes com EHNA (NASH), a correlação é ainda maior com a morbilidade e mortalidade causada por doenças cardiovasculares.

O QUE CAUSA A GORDURA NO FÍGADO:

Especialistas não sabem por que algumas pessoas com um acúmulo de gordura no fígado avançam para a cirrose e alguns não. Pode ser que algo no ambiente desencadeia a inflamação nessas pessoas.

As causas que podem provocar gordura no fígado são:

- Obesidade.

- Resistência à insulina e diabetes tipo 2.

- Colesterol alto e triglicérides elevados.

- Síndrome metabólica.

SINTOMAS:

Não existem sintomas nos estágios iniciais. À medida que a doença progride e os danos no fígado piorarem, podem aparecer sintomas como:

- Fadiga (cansaço o tempo todo).

- Perda de peso sem razão clara.

- Deficiência geral.

- Uma dor (incomodo) na parte superior direita da barriga.

DIAGNOSTICO:

Nenhum teste único pode diagnosticar DHGNA (NAFLD) ou EHNA (NASH). O seu médico irá perguntar-lhe sobre outros problemas de saúde que teve. Para ver se a gordura está acumulando no seu fígado e para descartar outras doenças, o médico poderá solicitar exames, tais como:

- Exames de sangue.

- Um ultra - som abdominal.

- Uma tomografia computadorizada.

- Uma ressonância magnética.

- Uma biopsia do fígado.

- Observar se a cintura está aumentada de tamanho.

TRATAMENTO

Não existe ainda um medicamento para tratamento da gordura no fígado em qualquer das suas fases, seja DHGNA (NAFLD) ou EHNA (NASH). Existem pesquisas avançadas, sendo provável que em 2 ou 3 anos esteja disponível algum medicamento para controle da gordura no fígado.

O tratamento atualmente indicado para evitar o aumento da gordura no fígado e tentar a sua diminuição inclui:

- Reduzir os níveis do colesterol total.

- Se estiver acima do peso é necessário alcançar o peso ideal, mas sem tomar medicamentos ou suplementos para tal.

- Controlar o diabetes.

- Parar o reduzir o consumo de bebidas alcoólicas.

- Praticar exercícios, de preferência aeróbicos, cinco dias por semana com duração de 45 minutos a cada dia.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO