096_AASLD_2017_port

Primeiros comentários desde o Congresso Americano de Fígado - AASLD
20 - 24 de outubro - Washington - USA

20/10/2017

Com a chegada dos novos medicamentos Vosevi®, Mavyret® e Zepatier® é dada como encerrada a pesquisa de novos medicamentos para hepatite C. Nenhum medicamento novo será apresentado no Congresso. Vamos ver muitos trabalhos que mostram a eficácia destes tratamentos e dos anteriormente lançados.

Observo que os temas principais neste congresso serão hepatite B, esteatose (gordura no fígado) e câncer de fígado.

A cura de hepatite C nos países que já trataram os atuais diagnosticados está esvaziando os consultórios, ficando neles somente os infectados com cirrose ou uma fibrose muito avançada. Muito será discutido então sobre cuidados do paciente com cirrose e em especial sobre câncer de fígado, os hepatologistas, em especial, serão os profissionais que deverão cuidar desses casos, devendo ter capacitação e conhecimento para diagnosticar precocemente o câncer de fígado e aplicar o tratamento indicado.

A esteatose (gordura no fígado) por ser a nova epidemia de alcance mundial é tema de muitas apresentações. Por enquanto não existe um medicamento para tratamento, mas existem pesquisas em andamento. Os avanços no tratamento da esteatohepatitis não alcoólica (NASH) - incluindo os resultados de um ensaio de fase 2 estará em destaque. Certamente o que também será discutido no congresso serão formas de reduzir a progressão do dano ao fígado ou até da sua redução. A quantidade de casos de câncer de fígado ou da necessidade de transplantes por causa da esteatose está aumentando de forma alarmante.

Vejo muito interesse entre os presentes em discutir sobre a hepatite B. A hepatite B tem neste momento a sorte indireta da cura da hepatite C e, o lucro obtido pelas indústrias está sendo utilizado em pesquisas para encontrar medicamentos que curem a hepatite B. Espero que como aconteceu com a hepatite C em algum momento alguém descubra um medicamento milagroso.

Vejo que serão apresentados vários estudos sobre métodos não invasivos para avaliar o grau de fibrose, cada dia existe maior experiência e segurança em empregar tais métodos.

Serão apresentados alguns ensaios sobre a doença do fígado em crianças, abordando doenças raras, doenças que não tiveram muitos tratamentos efetivos até o momento.

Tal qual aconteceu no congresso europeu temos uma presença menor aqui em Washington. Não é de estranhar, pois fabricantes de genéricos não gastam um centavo sequer no patrocínio de congressos, na capacitação e educação de médicos, nem em pesquisas, simplesmente copiam com o único interesse de vender se aproveitando de todo o investimento dos fabricantes inovadores. Assim é fácil ganhar dinheiro, sem arriscar um misero centavo. É um dos motivos pelo qual sou pessoalmente contra os genéricos.

Bom, nos cinco dias do evento certamente vou caminhar muitos quilômetros dentro do centro de convenções de Washington, gastarei muita sola de sapatos, e somente estarei dando início a divulgar as apresentações quando da volta ao Brasil. Não adianta perguntar antes porque raramente estarei respondendo desde aqui. Não sejam ansiosos.

Até lá.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO