003_controversias_port

CONTROVÉRSIAS - Hepatite - Estado da Arte

29/10/2012

(Colocação de minhas observações pessoais consolidando aquilo que foi maioria ou consenso)


Painel: Claus Niederau (Alemanha) - Christian M. Lange (Alemanha) - Marion Peters (USA)


FÍGADO GORDUROSO (ESTEATOSE) - Claus Niederau (Alemanha)

- Já é considerada uma epidemia de alcance mundial.

- É estimado que 10% dos indivíduos com gordura (NAFLD) progridem para o NASH em 10 anos.

- É estimado que 10% dos indivíduos com NASH progridem para a cirrose em 10 anos.

- É estimado que 10% dos indivíduos com cirrose pelo NASH progridem para o câncer de fígado em 10 anos.

- A recomendação para os pacientes deve ser baixar o peso, eliminar o álcool e praticar uma atividade física aeróbica mínima de 30 minutos durante cinco dias por semana.

- Dieta pouco calórica é fundamental.

- Baixar o peso beneficia 75% dos pacientes, mas 25% continuam apresentando inflamação no fígado.

- Metformina e Pioglitazona para controlar a resistência a insulina parecem ser efetivas, mas ainda faltam estudos con

firmatórios. - O Ursacol® não produz nenhum efeito benéfico na esteatose.

- A cirurgia bariátrica reduz a esteatose em 50%, mas não a elimina totalmente. A recomendação ainda é prematura.


VITAMINA D - QUAL A UTILIDADE NA DOENÇA HEPÁTICA? - Christian M. Lange (Alemanha)

- Está comprovado que melhora o metabolismo.

- É associada com menor inflamação.

- 41% da população em geral apresentam níveis inferiores a 20 mcg / L.

- Entre os pacientes com problemas hepáticos com fibrose F0 ou F1, o nível inferior a 20 mcg / L atinge 63% dos pacientes.

- Entre os pacientes com problemas hepáticos com fibrose F2, F3 ou F4 (cirrose), o nível inferior a 20 mcg / L atinge 73% dos pacientes.

- O teste para se conhecer o nível de vitamina D é o "25-hidroxi-vitamina D".

- Maior possibilidade de resposta sustentada (cura) é observada nos pacientes infectados com os genótipos 2 e 3 com níveis mais elevados de vitamina D.

- A vitamina D pode ser benéfica na esteatose, mas faltam estudos confirmatórios.

- Suspeita-se que a vitamina D pode diminuir a possibilidade de desenvolver câncer de fígado.

- A dosagem recomendada para os que necessitam suplementação de vitamina D é entre 800 e 2.000 IU/dia.

- A recomendação de utilizar vitamina D antes e durante o tratamento continua controversa, não se encontrando um consenso.


O QUE HÁ DE NOVO NA DOENÇA HEPÁTICA TERMINAL? - Marion Peters (USA)

- Na encefalopatia a dieta restrita de proteínas não pode ser mantida por longo período, pois provoca a redução da massa muscular.

- Entre 5% a 7% dos cirróticos evoluem a cada ano para a descompensação da cirrose.

- O genótipo 3 apresenta maior possibilidade de óbito entre os não respondedores ao tratamento da hepatite C com quadro de cirrose.

- Deve ser considerado o transplante de fígado logo de acontecer a primeira descompensação.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Observações pessoais no "2nd World Congress on Controversies in the Management of Viral Hepatitis (C-Hep)" - Berlim, Alemanha - 18, 19 e 20 de outubro de 2012.


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO