012_controversias_port

O custo de tratar tardiamente a hepatite C

24/02/2014

Um estudo publicado na revista "Hepatology" pesquisou o aumento do custo total de cuidados médicos necessários para atender infectados com hepatite C conforme o estagio da doença.

Utilizando dados demográficos de 53.796 infectados em um banco de dados dos seguros de saúde privados dos Estados Unidos entre 2001 e 2010 os pacientes foram estratificados de acordo com a gravidade da doença hepática separando em grupos de doença hepática não cirrótica, com cirrose compensada e com doença hepática terminal (descompensada).

A média de todas as causas e os custos com a saúde relacionados a infecção pela hepatite C foram calculados conforme os gastos a cada mês por cada paciente considerando os custos em dólares do atendimento e medicamentos praticados nos Estados Unidos.

41.858 pacientes apresentavam doença hepática não cirrótica, 3.718 apresentavam cirrose compensada e 8.220 já com doença hepática terminal (descompensada).

O custo anual de um paciente no cirrótico para o sistema privado de saúde é de 17.277 dólares. Um paciente com cirrose custa anualmente 22.752 dólares. Um paciente terminal, com cirrose descompensada, passa a custar a cada ano 59.995 dólares aos planos privados de saúde dos Estados Unidos. E se precisar de um transplante de fígado, nos Estados Unidos ele custa acima dos quinhentos mil dólares.

Concluem os autores que os custos de saúde diretos associados com a infecção crônica da hepatite C são elevados e aumentam potencialmente conforme a progressão da doença hepática.

MEUS COMENTÁRIOS

A hepatite C é uma doença barata de cuidar por ser assintomática, mas quando o dano hepático avança o custo para cuidar das consequências de uma cirrose descompensada ou de um câncer de fígado são extremamente elevados.

Cuidar de um infectado com hepatite C com cirrose descompensada custa 300% a mais que cuidar de um paciente sem cirrose. Não é necessária nenhuma explicação, até para o mais ignorante dos seres humanos compreender que é muito mais econômico tratar a hepatite C da forma mais precocemente possível e evitar que o indivíduo chegue a desenvolver cirrose. O custo de um tratamento é muito inferior ao que será gasto deixando o infectado progresir no dano hepático.

Quando será que o Ministério da Saúde, a Agencia Nacional de Saúde Suplementar - ANS - e os planos de saúde do Brasil irão fazer o calculo necessário para evitar que a hepatite C quebre com a sustentabilidade financeira das operadoras e do sistema público da saúde?

EM TEMPO: Os custos de medicamentos e despesas médicas, como consultas e internação, estão calculados em dólares conforme preços praticados no mercado privado dos Estados Unidos. As despesas médicas são maiores que as despesas com medicamentos nas três fases da doença pesquisadas. No calculo somente foram incluídos pacientes fora de tratamento, isto é, não foram incluídos despesas com tratamento antiviral.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Impact of disease severity on healthcare costs in patients with chronic hepatitis C (CHC) virus infection - Stuart C. Gordon, Paul J. Pockros, Norah A. Terrault, Robert S. Hoop, Ami Buikema, David Nerenz, Fayez M. Hamzeh - Hepatology - Volume 56, Issue 5, pages 1651-1660, November 2012


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO