008_alcool_port

Paciente com cirrose que cura a hepatite C pode beber?

05/09/2016

Estudo publicado no "Journal of Hepatology" comprova enfaticamente o perigo que representa ingerir moderadamente bebidas alcoólicas nas pessoas curadas da hepatite C que já tinham evoluído para a cirrose, mostrando o impacto sobre a possiblidade de desenvolver câncer no fígado, descompensação da cirrose ou da morte.

Dos 192 pacientes com cirrose compensada incluídos no estudo 68 obtiveram a cura da hepatite C e 74 pacientes ingeriam em média 15 gramos/dia de álcool.

Acompanhados em média durante quatro anos (58 meses) 33 pacientes desenvolveram câncer no fígado, 53 pacientes descompensaram a cirrose e 39 morreram.

Em cinco anos a taxa anual de incidência do câncer no fígado foi de 10,6% nos pacientes abstêmios e de 23,8% nos consumidores de bebidas alcoólicas. A taxa anual de incidência de câncer no fígado foi de 2% entre os pacientes curados e de 21,7% entre os que permaneceram infectados com o vírus da hepatite C.

O mais baixo risco de desenvolvimento de câncer no fígado foi observado em pacientes curados que não ingeriam álcool (0%), seguido de pacientes curados que ingeriam álcool (6,2%), pacientes que permaneceram infectados sem ingerir álcool (15,9%) e os pacientes que permaneceram infectados e ingeriam álcool (29,2%).

O uso de bebidas alcoólicas não influenciou o risco de descompensação da cirrose ou da possibilidade de morte dos pacientes.

Concluem os autores que a ingestão moderada de bebidas alcoólicas aumenta o risco de desenvolver câncer no fígado em pacientes com cirrose por culpa da hepatite C. Alertam que os médicos devem orientar os pacientes para evitar o consumo de bebidas alcoólicas, de preferência garantindo a abstinência.

MEU COMENTÁRIO

Os dados são tão eloquentes que os indivíduos com cirrose por culpa da hepatite C, curados ou não, que fazem uso leve ou moderado de bebidas alcoólicas são verdadeiros suicidas que desejam desenvolver um câncer no fígado.

Nenhum dos pacientes com cirrose que curaram a hepatite C e em cinco anos tiveram abstinência total ao álcool chegou a desenvolver câncer no fígado após cinco anos da cura.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Alcohol intake increases the risk of HCC in hepatitis C virus-related compensated cirrhosis: A prospective study - Hélène Vandenbulcke, Christophe Moreno, Isabelle Colle, Jean-François Knebel, Sven Francque, Thomas Sersté, Christophe George, Chantal de Galocsy, Wim Laleman, Jean Delwaide, Hans Orlent, Luc Lasser, Eric Trépo, Hans Van Vlierberghe, Peter Michielsen, Marc van Gossum, Marie de Vos, Astrid Marot, Christopher Doerig, Jean Henrion, Pierre Deltenre - Journal of Hepatology 2016, Volume 65, Issue 3, Pages 543-551


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO