021_cancer_port

Recursos tecnológicos modernos no combate ao câncer de fígado

20/02/2017

Participei de evento no Hospital Albert Einstein (São Paulo) para apresentação de novas técnicas para o tratamento do câncer de fígado quando é impossível realizar uma cirurgia.

Um tratamento com potencial suficiente para destruir as células tumorais, mas sem afetar os tecidos saudáveis, é um dos grandes desafios da oncologia. Como pioneira dessa microtecnologia, a Sirtex Medical desenvolveu as chamadas SIR Spheres Y90, microsferas de resina empregadas em um tratamento chamado Radioterapia Interna Seletiva (SIRT, sigla em inglês), que representa um passo adiante no alcance dessa meta(1).

Aprovado no Brasil para tratamento de tumores de fígado inoperáveis, o método consiste na aplicação-por meio de um cateter-de milhões de microesferas carregadas de material radioativo, diretamente no tumor. Elas se alojam nos vasos sanguíneos que os alimentam, destruindo as células cancerosas com uma carga de radiação até 40 vezes mais intensa do que a emitida pela radioterapia convencional(1).

"Trata-se de uma alternativa importante em casos de tumores irressecáveis. O tratamento tem a vantagem de ser minimamente invasivo", explicou o cirurgião intervencionista Felipe Nasser, médico radiologista intervencionista do Hospital Israelita Albert Einstein, umas das instituições em que o recurso está disponível no Brasil.

Os resultados do estudo recente da SIRFLOX, maior estudo de radioterapia intervencionista multicêntrico, com 530 pacientes, relatou que os tumores hepáticos começaram a crescer novamente em pacientes com metástases no fígado ocasionado pelo câncer colorretal que receberam apenas quimioterapia de primeira linha após de 12,6 meses(2). Os pacientes que receberam tratamento com microesferas de resina SIR-Spheres Y-90 tiveram seus tumores hepáticos controlados por um período de 20,5 meses. Os 7,9 meses adicionais significou uma redução de 31% no risco de progressão da doença no fígado(2). Outro benefício é que os tecidos adjacentes ao fígado não são comprometidos.

O procedimento de radioembolização dura, em média, 90 minutos, com o paciente geralmente capaz de ir para casa no mesmo dia.

Para saber mais, visite o site www.sirtex.com

Sobre o câncer de fígado

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, pacientes que morrem em decorrência de câncer apresentam metástase no fígado em até 35% dos casos(3).

Além disso, até 70% dos pacientes com câncer colorretal desenvolverão metástases hepáticas. Infelizmente, as lesões metastáticas são responsáveis por até 90% das mortes nos primeiros três anos após a ressecção cirúrgica(5). No Brasil, cerca de 34 mil novos casos de câncer colorretal são diagnosticados anualmente (3).

Se você tem mais de 40 ou 50 anos, fale com seu médico sobre a necessidade de realizar exames para prevenir um possível câncer colorretal

Conheça sobre câncer colorretal em http://hepato.com/p_cancer/022_cancer_port.php

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
1. Sirtex Medical, available on http://www.sirtex.com/
2. Van Hazel GA et al. J Clin Oncol 2016; 34: 1723-1731.
3. Instituto Nacional do Câncer, http://www2.inca.gov.br/
4. Van de Velde CJH. Tratamento de metástases hepáticas de câncer colorretal. Annals of Oncology 16 (Suplemento 2): ii144-ii 149,2005 doi: 10,1093 / annonc / mdi702
5. De Carvahlo PA, Saad WA. Abordagem Diagnostica de metastases hepaticas de cancer colorectal. Rev Med (Sao Paulo). 2009 abr - uun; 88(2): 87-93.


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO