002_cargaviral_port

Entendendo os resultados da carga viral na evolução do tratamento na hepatite C

02/07/2012

Durante o tratamento da hepatite C o único exame que realmente serve para saber se os medicamentos estão conseguindo vencer o vírus é a carga viral. Conheça quais são os momentos importantes no resultado da carga viral.

Resposta virológica rápida - RVR: É quando o vírus se encontra indetectável (negativo) na semana 4 do tratamento. É considerado o melhor indicativo de um provável sucesso completando o tratamento.

Resposta virológica estendida - eRVR: É quando o paciente que obteve a resposta virológica rápida na semana 4 do tratamento, ainda permanece indetectável na semana 12 do tratamento.

Resposta virológica precoce - RVP ou EVR: Redução de da carga viral em 2 log ou mais na semana 12, quando então é considerada uma "resposta virológica parcial" ou aqueles que ainda estavam positivos na semana 4 e na semana 12 se encontram indetectáveis, quando então é considerada uma "resposta virológica completa".

Resposta virológica lenta - RVL ou DVR: Pacientes que na semana 12 ainda se encontravam com carga viral, mas na semana 24 do tratamento o vírus está indetectável.

Resposta ao final do tratamento - RFT ou EOT: Carga viral indetectável no final do tratamento

Recidivante ou Relapso: Pacientes que ao finalizar o tratamento se encontravam indetectáveis e o vírus volta a estar presente nos próximos seis meses.

Resposta Virológica Sustentada - RVS ou SVR: Paciente que permanece indetectável (negativo) na carga viral seis meses após o final do tratamento. É considerada a cura da hepatite C.

EM TEMPO: Em pacientes fora do tratamento a carga viral não serve para avaliar o estado clínico do paciente, pois carga viral não é um indicativo da agressividade do vírus ou do dano existente no fígado.

Na hepatite C a carga viral somente serve para acompanhar e monitorar o tratamento.

Carga viral fora do tratamento é muito importante na AIDS e na hepatite B, quando uma alta carga viral indica uma maior gravidade.

Na hepatite C a carga viral pode ser alta ou baixa que isso não indica absolutamente nada. Uma carga viral baixa na hepatite C indica maior possibilidade de cura com o tratamento, já uma carga viral alta indica um percentual menor na possibilidade de cura. Somente para isso serve a carga viral antes do tratamento.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO