003_cargaviral_port

A maior carga viral maior possibilidade de morte na hepatite C

20/07/2009

Um estudo realizado no Japão, publicado na edição on-line de Hepatology, acompanhou desde o ano de 1995 um total de 1.125 pacientes infectados com hepatite C que na ocasião apresentavam ANTI-HCV positivo, sendo que 758 (67,4%) apresentavam carga viral e 367 (32,6%) estavam negativos, seja por cura espontânea ou por efeito do tratamento.

Após 10 anos foram verificadas 231 mortes nesse grupo (não foi informada no abstract a idade dos pacientes incluídos no estudo) sendo que 176 mortes aconteceram no grupo que apresentava carga viral e 55 mortes no grupo que estava negativo (indetectável).

O resultado indica a importância do tratamento, de tentar negativar a carga viral conseguindo a cura, pois com isso se evita de forma considerável a possibilidade de morte do infectado. Entre os infectados que apresentavam carga viral 23,2% faleceram no período do estudo, contra somente 15% no grupo que se encontrava curado da hepatite C. O grupo com carga viral apresentou uma possibilidade de morte 54,6% superior que o grupo dos pacientes curados da hepatite C.

O total de mortes não apresenta diferença estatística sobre as causas de mortes não relacionadas ao fígado, assim, as causas das mortes por motivos não relacionados ao fígado eram similares entre os dois grupos. A diferença na totalização foi ocasionada por mortes relacionadas diretamente a doença no fígado.

Muitas vezes afirmei que não todos os infectados devem ser tratados, já que a progressão natural da doença e lenta e, provavelmente a maioria vai morrer de velhice e não pela hepatite C, mas quando vejo os números deste estudo e quando já sabemos que um em cada quatro infectados não diagnosticados e por tanto sem tratamento perdem 17 anos de expectativa de vida, morrendo em media aos 56 anos, confesso que a minha opinião ao respeito da doença e do tratamento está mudando rapidamente e que provavelmente passarei a considerar a recomendação de tratar todos os infectados, sem considerar a progressão da doença.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Hepatology 2009 - Increased rate of death related to presence of viremia among hepatitis C virus antibody-positive subjects in a community-based cohort study - Uto H, Stuver SO, Hayashi K, Kumagai K, Sasaki F, Kanmura S, Numata M, Moriuchi A, Hasegawa S, Oketani M, Ido A, Kusumoto K, Hasuike S, Nagata K, Kohara M, Tsubouchi H.
Department of Digestive and Life-style related Disease, Health Research Human and Environmental Sciences, Kagoshima University Graduate School of Medical and Dental Sciences, Kagoshima, Japan.
PMID: 19585614 [PubMed - as supplied by publisher]


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO