002_crianca_port

A cura da hepatite C nas crianças

26/03/2012

Estudos de longo prazo em adultos indicam que resposta virológica sustentada, considerada a cura permanente da hepatite C, após a realização do tratamento com interferon e ribavirina é permanente, demonstrando que após 10 anos do final do tratamento entre 98% e 99% dos pacientes continua se encontrando livre do vírus no organismo.

O tratamento da hepatite C em crianças teve nos últimos anos a aprovação da utilização do interferon peguilado, mas por tal recomendação ser relativamente recente não existe ainda um acompanhamento por longo período desses pacientes e somente estudos que compreendam períodos maiores de observação podem ser realizados com crianças que foram tratados com o interferon convencional e a ribavirina.

O "Journal of Viral Hepatitis" acaba de publicar um estudo de seguimento por cinco anos de crianças tratados com interferon alfa-2b e ribavirina. Foi possível acompanhar anualmente, durante cinco anos, após a confirmação da carga viral indetectavel aos seis meses do final do tratamento, 97 crianças de um total de 147 que receberam tratamento na época.

Das 97 crianças que completaram o acompanhamento, 56 tinham conseguido a resposta sustentada após o tratamento e 41 não obtiveram sucesso com o tratamento.

No período de cinco anos somente 1 paciente, infectado com o genótipo 1 apresentou recidiva do vírus com o mesmo genótipo, demonstrando que 98% dos que conseguiram estar indetectáveis após os seis meses de tratamento conseguiram a cura permanente da infecção.

Os pesquisadores observaram que as crianças tratadas com interferon e ribavirina apresentaram um crescimento ligeiramente menor na altura logo após o tratamento, mas recuperando praticamente o crescimento normal aos cinco anos após, significando que o tratamento prejudicou ligeiramente o crescimento, mas não de forma permanente.

Nos cinco anos de seguimento 5 crianças apresentaram efeitos adversos graves, mas nenhum deles foi atribuído a exposição aos medicamentos utilizados durante o tratamento da hepatite C.

Concluem os autores que resultados de longo prazo, similares aos do presente estudo são esperados com a utilização mais recente do interferon peguilado no tratamento da hepatite C em crianças.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Durability of sustained response shown in paediatric patients with chronic hepatitis C who were treated with interferon alfa-2b plus ribavirin - Kelly, D; Haber; González-Peralta, R; Murray, K; Jonas, M; Molleston, J; Narkewicz, M.; Sinatra, F.; Lang; Lachaux ; Wirth; Shelton; Te, H.; Pollack; Deng; Noviello; Albrecht, J.- Journal of Viral Hepatitis, Volume 19, Number 4, 1 April 2012 , pp. 263-270(8)


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO