014_cura_port

Os medicamentos conseguem curar a hepatite C?

31/03/2014

Muitos pacientes acham que somente tomando os medicamentos estarão curando a hepatite C. Terrível engano, o tratamento é muito mais que isso. Alimentação, condicionamento físico, apoio familiar, informação adequada sobre a doença e o tratamento, aderência respeitando as dosagens e horários dos medicamentos indicados pelo medico, descanso e redução do estresse e, também, uma conexão perfeita entre mente e corpo são fundamentais, sem os quais a possibilidade do insucesso aumentam grandemente.

Respeitar as dosagens e horários dos medicamentos, chamado de aderência, é muito importante. Os medicamentos possuem um período de tempo de ação durante o qual combatem os vírus, mas se atrasar ou esquecer uma dose a concentração do medicamento no organismo fica menor e o vírus terá oportunidade de se replicar no organismo e até criar resistência aos medicamentos, ocasionando a perda do tratamento. Um efetivo combate depende exclusivamente da responsabilidade do paciente.

Uma dieta saudável, com legumes, frutas e carne magra é importante para todos, especialmente para pessoas com hepatite, mais ainda se se encontra em tratamento. Alguns dos medicamentos exigem determinado tipo de alimentos, pergunte a seu médico em que casos eles devem ser adicionados na dieta.

O tratamento ocasiona em alguns pacientes muitos efeitos colaterais, como depressão, erupção cutânea, irritabilidade, ansiedade, podendo ser fatores que levam o paciente a não controlar corretamente as dosagens dos medicamentos ou a descuidar da alimentação, mas tenha forca de vontade e pensamento positivo para superar tais efeitos, faça sua parte.

A diarreia, vômitos e náusea podem diminuir a absorção dos medicamentos, acontecendo comunique imediatamente a seu médico para acabar com tais efeitos.

Poderá não ser fácil ter um sono reparador, mas é fundamental para manter um organismo saudável. Tente dormir 8 horas a cada dia. Consulte o médico caso tenha insônia ou acorda muitas vezes durante o sono, o médico o poderá receitar medicamentos para uma noite tranquila.

Tente manter-se ativo. Pratique uma atividade aeróbica durante 30 ou 45 minutos quatro ou cinco vezes por semana. Uma boa caminhada resolve.

Poderá se sentir isolado, sozinho e abandonado. Procure um grupo de apoio de portadores, um grupo de auxilio espiritual ou psicológico, procure familiares e amigos, não abandone a vida social, fale de seu problema já que não está escrito na cara pelo que está momentaneamente passando. Não poder beber álcool não pode ser motivo para não sair de casa.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO