027_cura_port

O tratamento da hepatite C e altamente eficaz em idosos

29/08/2016

O tratamento da hepatite C com interferon peguilado não era recomendado a pessoas com mais de 65 anos devido aos efeitos colaterais e adversos que aconteciam durante as 48 semanas do tratamento, colocando muitos dos pacientes idosos em risco de vida.

A chegada dos novos medicamentos para tratamento da hepatite C, de uso oral e livres do interferon, estão revolucionando todos os conceitos. Já é conhecida a segurança do tratamento em infectados com menos de 65 anos de idade. Um estudo apresentado no DDW 2016 estudou se em pessoas idosas, com mais de 65 anos de idade, os novos tratamentos também poderiam ser utilizados com segurança e, se as possibilidades de cura seriam as mesmas dos pacientes jovens, avaliando nos idosos a tolerância, taxa de abandono, e quantificar melhora dos parâmetros de laboratório com os novos medicamentos.

Os pacientes foram tratados com diversos medicamentos orais livres de interferon segundo as recomendações de tratamento da AASLD / IDSA dos Estados Unidos e a análise foi feita de forma retrospectiva. Quando o tratamento utilizava ribavirina o tratamento foi iniciado com a dose baseada no peso do paciente, permitindo a redução da dose para 600 mg / dia ao aparecer anemia significativa.

Foram tratados 88 pacientes com idades entre 65 e 86 anos de idade, sendo 32 infectados com o genótipo 1-a, 27 com o genótipo 1-b, 13 com o genótipo 2, 12 com o genótipo 3, 2 com o genótipo 4 e 2 com o genótipo 6.

35,5% dos pacientes eram cirróticos, 35,2% nunca tinham recebido qualquer tratamento antiviral, 30,7 eram recidivantes a um tratamento anterior e 34,1% eram não respondedores a um tratamento anterior.

Ao final dos tratamentos todos os 88 pacientes (100%) se encontravam indetectáveis e 12 semanas após o tratamento 81 pacientes (92%) continuavam indetectáveis, obtendo a desejada cura da hepatite C.

Entre os que tomaram ribavirina 6,8% dos pacientes necessitaram uma redução da dosagem, não tendo causado nenhum efeito na taxa de sucesso dos tratamentos.

Os efeitos colaterais comumente relatados foram, dor de cabeça em 31% dos pacientes e fadiga em 20%.

Concluem os autores que em pacientes idosos o tratamento da hepatite C utilizando os medicamentos de ação direta, de uso oral e livres de interferon é altamente eficaz e tolerável, com possibilidade de cura iguais a obtida pelos pacientes jovens.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Direct Acting Antiviral Therapy for Hepatitis C is Highly Effective and Tolerable in a Real World Elderly Cohort - Amitkumar Patel, David W. Backstedt, Hussein Abidal3, Mark Pedersen, Anil B. Seetharam - DDW 2016 - Presentation Number: Su1419


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO