004_diagnostico_port

Exames solicitados pelo médico quando existe suspeita de algum problema no fígado

23/08/2010

Praticamente em toda consulta medica será solicitado o conhecido hemograma, um exame que avalia as células sanguíneas de um paciente, ou seja, as da série branca e vermelha, contagem de plaquetas, reticulócitos e índices hematológicos.

Porém, existindo suspeita que possa estar acontecendo algum problema no fígado o médico estará solicitando exames chamados de função hepática com o qual poderá se conhecer se o fígado está inflamado ou se apresenta algum dano.

Inicialmente como conduta diagnostica ante alguma suspeita de problemas no fígado poderão ser solicitados sete exames diferentes:

- Alanina aminotransferase, conhecida como transaminase ALT ou transaminase TGP ou, transaminase pirúvica, exame que auxilia no diagnóstico de doenças hepáticas, sendo uma transaminase mais sensível que a TGO. Os níveis de TGP se encontram elevados no alcoolismo, hepatites virais, hepatites não-alcoólicas, cirrose, colestase, hemocromatose.

- Aspartato aminotransferasa, conhecida como transaminase AST ou transaminase TGO, ou transaminase oxalacética , exame que auxilia no diagnóstico de doenças hepáticas e musculares. Embora os níveis de TGO não sejam específicos para doenças hepáticas, eles são avaliados junto às outras enzimas como a TGP. Na hepatite alcoólica, os níveis de TGO se elevam e, em geral são mais que duas vezes maiores que os de TGP.

- Gama glutamil transferase (gama GT) ou transaminase GGT, exame que auxilia no diagnóstico de colestase hepatobiliar e detecta o consumo de álcool pelo paciente.

- Fosfatasse alcalina (FA), exame que pode sinalizar obstrução dos condutos biliares.

- Bilirrubina, exame para avaliar a função hepática e a condição dos glóbulos vermelhos

- Albumina, uma proteína útil no diagnostico de insuficiência hepática

- Tempo de Protombina (TP), também conhecido como "International Normalized Ratio" (INR), ou ainda como tempo de atividade da protrombina (TAP), serve para medir o tempo de coagulação do sangue.

Se um desses exames apresenta resultados alterados poderá ser que o fígado está sendo agredido ou já se encontra danificado, servindo então como estratégia diagnostica para a solicitação de exames adicionais que possam diagnosticar a causa.

O médico então passará a solicitar exames que possam diagnosticar a causa, solicitando inicialmente os chamados marcadores das hepatites, isto é, testes para as hepatites A, B e C. Estando todos negativos a conduta diagnostica continuará com a solicitação de outros exames de sangue e imagem. É sempre bom lembrar que o único exame que consegue avaliar com total segurança o real estado do fígado é a biopsia hepática.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO