006_diagnostico_port

Interpretando os testes diagnósticos nas hepatites A, B e C

20/04/2009

Como são muitas as duvidas de quem recebe o resultado dos exames de detecção das hepatites neste artigo tentarei explicar com palavras simples (sem "mediques") a interpretação de cada exame, mas somente para servir de simples orientação, já que a interpretação definitiva deverá sempre ser realizada por um médico. Não utilize informações para auto-interpretação ou auto-diagnostico!



Hepatite A


São dois os exames de sangue que devem ser utilizados para diagnosticar a hepatite A.

O ANTI-HAV IgM quando positivo indica que a pessoa se contaminou recentemente, o que é chamado de infecção aguda.

O ANTI-HAV IgG quando positivo indica que a pessoa teve contato com o vírus da hepatite A e que curou espontaneamente a doença. Quando positivo indica que a pessoa apresenta imunidade. Essa imunidade pode ser ocasionada pela vacina ou por uma infecção já curada. O resultado positivo irá permanecer por toda a vida.

Para auxiliar na interpretação dos resultados na hepatite A observe o seguinte:

- Se os resultados do ANTI-HAV IgG e o ANTI-HAV IgM apresentam resultados positivos o resultado indica uma infecção aguda (recente);

- Se o resultado do ANTI-HAV IgG e positivo e o ANTI-HAV IgM apresenta um resultado negativo, o individuo curou de uma infecção passada ou recebeu a vacina, apresentando imunidade;

- Se os resultados do ANTI-HAV IgG e o ANTI-HAV IgM apresentam resultados negativos o resultado indica que o individuo nunca teve contato com a hepatite A nem apresenta imunidade vacinal, sendo por tanto suscetível a ter a doença caso tenha contato com o vírus. Nestes casos e recomendável aplicar a vacina para prevenir a hepatite A.



Hepatite B


A interpretação dos exames para diagnosticar a hepatite B e altamente complicada e até médicos não especialistas na doença podem se confundir com os resultados. Vou explicar o que cada resultado de cada antígeno do vírus interpreta, mas para servir somente como conhecimento geral. Nunca tente chegar a qualquer conclusão por conta própria e, apresente sempre os resultados a um médico especialista (veja relação de especialistas na seção ONDE TRATAR da nossa página WWW.HEPATO.COM)

Os dois primeiros marcadores utilizados na triagem para o diagnostico da hepatite B sã o HBsAg e o ANTI-HBc TOTAL.

O antígeno HBsAg surge logo após acontecer a infecção, entre 30 e 45 dias. Pode permanecer detectável por até 120 dias e se encontra presente nas infecções agudas e crônicas.

O antígeno Anti-HBc indica que o individuo teve contato com o vírus e o resultado positivo vai permanecer por toda a vida, estejam curados ou continuem infectados de forma crônica.

Esses dois marcadores devem ser interpretados pelo médico para continuar com a estratégia diagnostica. Nunca devem ser solicitados todos os exames ao mesmo tempo, pois representa um desperdiço muito grande de recursos.

Para auxiliar na interpretação dos resultados na hepatite B observe o seguinte:

- Se o resultado do HBsAg e positivo e o Anti-HBc apresenta um resultado negativo, o individuo foi recentemente infectado (fase aguda), assim, como pode se tratar de um resultado falso positivo, motivo pelo qual se recomenda repetir os dois exames após 15 dias.

- Se os resultados do HBsAg e o Anti-HBc apresentam resultados positivos o resultado pode indicar uma infecção aguda (recente) ou já a doença estabelecida na forma crônica (doença existente por mais de seis meses). O médico vai solicitar um exame chamado ANTI-HBc IgM para diferenciar o estagio da infecção.

- Se o resultado do HBsAg e negativo e o Anti-HBc apresenta um resultado positivo, pode indicar que o individuo foi infectado recentemente e se encontra na chamada janela imunológica (primeiros dias após o contagio quando ainda não se apresentam anticorpos detectáveis) ou, também, pode ser um resultado falso positivo, ou se tratar de um paciente que curou a doença espontaneamente. O médico vai solicitar um exame chamado ANTI-HBs para diferenciar o estado em que se encontra o paciente.

- Se os resultados do HBsAg e o Anti-HBc apresentam resultados negativos o resultado indica que o individuo não está infectado.

Quadro de interpretação dos resultados para o diagnostico da hepatite B:

HBsAg
Anti-HBs
Anti-Hbc (total)
Anti-HBc IgM
HBeAg
Anti-HBe
HBV DNA
Interpretação
+
-
+
+
+
-
+
primeira fase de infecção aguda
+
-
+
+
-
+
-
segunda fase da infecção aguda
-
-
+
+
-
+
-
terceira fase da infecção aguda
-
+
+
-
-
+ ou -
-
Recuperação com imunidade
-
+
-
-
-
-
-
Imunizado por vacinação
+
-
+
-
+
-
+
Infecção crônica com replicação ativa
+
-
+
-
-
+
-
Infecção crônica na fase inativa
+
-
+
-
-
+
+
Infecção crônica com replicação ativa
-
-
+
-
-
+ ou -
-
Recuperação, Falso resultado positivo, ou infecção Crônica
-
-
-
-
-
-
-
Susceptível - Recomendada vacinação

Breve descrição dos marcadores utilizados no diagnostico:

- Anti-HBc IgM (anticorpos da classe IgM contra o antígeno do núcleo do HBV) - é um marcador utilizado para confirmar o diagnóstico de hepatite B aguda (recentemente acontecida), podendo persistir por até 6 meses após o início da infecção.

- Anti-HBs (anticorpos contra o antígeno de superfície do HBV) - indica imunidade, indicando que o individuo está protegido contra uma nova infecção. É detectado geralmente entre 1 a 10 semanas após o desaparecimento do HBsAg e indica bom prognóstico. Quando encontrado isoladamente com todos os outros marcadores negativos indica que o individuo foi vacinado.

- HBeAg (antígeno "e" do HBV) - um resultado positivo indica que existe replicação viral e, portanto, um paciente que transmite a doença. Está presente na fase aguda, surge após o aparecimento do HBsAg e pode permanecer por até 10 semanas. Na hepatite B crônica, a presença do HBeAg indica replicação viral e atividade da doença (maior probabilidade de evolução para cirrose).

- Anti-HBe (anticorpo contra o antígeno "e" do HBV) - marcador que indica um bom prognóstico na fase aguda da hepatite B. A soroconversão HBeAg para Anti-HBe indica alta probabilidade de cura nos casos agudos (ou seja, provavelmente o indivíduo não vai se tornar um portador crônico do vírus). Nos casos de pacientes com hepatite B crônica a presença do anti-HBe indica ausência de replicação do vírus, ou seja, menor atividade da doença, sendo um prognostico de menor possibilidade de desenvolvimento de cirrose. - HBV DNA e o que conhecemos como carga viral. Diagnostica a circulação do vírus no organismo, sendo considerado o melhor marcador existente para acompanhar pacientes infectados cronicamente com a hepatite B. É utilizado para recomendar o tratamento, para acompanhar a resistência viral aos medicamentos e para prognosticar a progressão da doença.



Hepatite C


O diagnóstico da hepatite C e muito fácil de ser interpretado. Todo individuo que teve contato com o vírus vai apresentar por toda sua vida um resultado positivo ao exame chamado ANTI-HCV. Este exame não deve ser realizado repetitivamente, pois sempre vai aparecer com um resultado positivo, mas o ANTI-HCV não indica se a hepatite C foi curada ou se ela permanece.

A chamada janela imunológica para que possa ser detectado o anticorpo do vírus C demora até 120 dias, assim, em casos de infecção aguda este exame pode dar um resultado negativo. Na suspeita de casos agudos e sempre recomendável a realização do PCR/RNA/HCV, por apresentar uma janela imunológica menor, inferior a duas semanas.

Todos os casos positivos do ANTI-HCV devem ser confirmados mediante a realização do exame chamado PCR/RNA/HCV QUALITATIVO, por ser este o exame que detecta o próprio vírus circulando no sangue. Um resultado positivo indica que o individuo se encontra infectado com a hepatite C. Se a infecção aconteceu há mais de seis meses o paciente e considerado crônico.

Um resultado negativo para o PCR/RNA/HCV junto a um resultado positivo para o ANTI-HCV indica que o individuo curou a hepatite C, seja espontaneamente (acontece em aproximadamente 15% dos casos) ou pelo tratamento com interferon e ribavirina.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO