008_dietas_port

O consumo de fructose e gorduras trans levam a doença no fígado

06/07/2010

Estudo publicado na Hepatology confirma que uma dieta com elevado consumo de açúcar, fructose e gorduras trans não somente aumenta a obesidade, como também compromete o fígado por provocar depósitos de gordura (esteatose) e aumento da fibrose. A fructose é encontrada em muitos alimentos, em especial nos refrigerantes e, as gorduras trans estão presentes em muitos alimentos industrializados.

Nos Estados Unidos o consumo de fructose representa 10,2% das calorias da dieta da população. A fructose é considerada a principal responsável pela epidemia de obesidade, doenças do coração e dos casos de gordura no fígado (esteatoses) problemas que já são considerados como verdadeiras epidemias.

Os ratos de laboratório foram alimentados durante 16 semanas divididos em grupos. Um grupo recebeu uma dieta normal de alimentação e outro grupo uma dieta rica em açúcar, fructose e gorduras trans. Todos os ratos eram avaliados regularmente com exames específicos de função hepática relacionada à obesidade e avaliaram a progressão para doença hepática em fase terminal.

Ao final das 16 semanas o grupo de ratos alimentado com a dieta normal baixa em calorias se manteve com o peso normal e não apresentava gordura no fígado. Os ratos alimentados com a dieta rica em calorias (somente com gorduras trans ou gorduras trans e fructose) ficaram obesos e apresentavam esteatose no fígado.

Curiosamente somente no grupo alimentado com a combinação de gorduras trans e fructose se observou que alem da presença de esteatose avançada a fibrose já estava em progressão. Esse mesmo grupo mostrava a existência de estresse oxidativo no fígado e aumento da inflamação.

MEU COMENTÁRIO

Freqüentemente escrevo que indivíduos com peso normal apresentam uma progressão mais lenta do dano hepático ocasionado pela hepatite. Este estudo confirma que a dieta possui um fator fundamental, pois um infectado com hepatite que mantenha uma alimentação inadequada e o peso acima do normal estará atacando seu fígado duplamente, pela hepatite e pelos danos causados pela alimentação com excesso de açúcar, fructose e gorduras trans.

A hepatite será cuidada pelo médico, já a dieta depende do livre arbítrio de cada um. Podemos fazer muito para ajudar o fígado, mas para isso devemos ser conscientes daquilo que comemos.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
High-fructose medium-chain-trans-fat diet induces liver fibrosis & elevates plasma coenzyme Q9 in a novel murine model of obesity and NASH. - Rohit Kohli, Michelle Kirby, Stavra A. Xanthakos, Samir Softic, Ariel E. Feldstein, Vijay Saxena, Peter H. Tang, Lili Miles, Michael V. Miles, William F. Balistreri, Stephen C. Woods, Randy J. Seeley. - Hepatology, 2010; DOI: 10.1002/hep.23797


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO