016_dietas_port

Café e Chã diminuem o risco nas doenças do fígado

02/01/2006

A revista Gastroenterology deste mês publica um artigo mostrando que o consumo regular de café e chã produzem uma redução significante na progressão das doenças crônicas do fígado. Vários estudos já foram publicados sugerindo que beber café protege contra danos hepáticos, mas estudos comparativos são difíceis de realizar e alguns pesquisadores acham que os dados clínicos ainda são incertos.

Os Dres. Constance Ruhl e James Everhart da Universidade de Maryland, Estados Unidos, pesquisaram a relação que existe entre indivíduos com doenças crônicas do fígado, que bebem café e chã de forma rotineira, comparando os mesmos com o número de internações de pacientes, também com doenças crônicas no fígado, mas sem o habito de ingerir estas bebidas.

Numa primeira parte da pesquisa foram seguidos indivíduos participantes na pesquisa sobre saúde e nutrição realizada pelo governo americano entre 1971 e 1975. Os pacientes entrevistados eram perguntados sobre o consumo de café e chã e classificados em três categorias, aqueles que ingeriam menos de 1 xícara por dia, outros entre 1 e 2 xícaras e outros consumindo mais de duas xícaras diárias.

O resultado desta primeira parte da pesquisa mostrou que aqueles pacientes que bebiam mais de duas xícaras por dia apresentavam um risco de sofrer internações inferiores a metade daqueles pacientes que bebiam menos de 1 xícara por dia.

Uma segunda parte da pesquisa incluiu pacientes entre os anos 1982 e 1984 aos quais era perguntado, de forma mais detalhada, sobre o consumo de chã e café e foram seguidos durante 10 anos, até 1992 e 1993 em um hospital, considerando internações e os casos de cirroses e morte por causa da doença.

O grupo total da pesquisa era composto por 9.849 pacientes atendidos no hospital e foram seguidos em media por 19 anos. Uma analise global também mostrou que aqueles que bebiam duas ou mais xícaras por dia apresentaram menos problemas acumulativos no fígado (menos da metade) que aqueles que bebiam menos de 1 xícara por dia.

Foi observado que os benefícios do chã ou do café eram superiores em pacientes com menor dano hepático, sendo menores (os benefícios) em aqueles com maior dano no fígado.

Concluem os pesquisadores que o consumo regular de chã e café diminuem o risco de uma progressão mais acelerada nas doenças crônicas do fígado.

Fonte: Gastroenterol 2005: 129(6): 1928-36



Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO