010_doen_relac_port

O impacto dos "olhos secos" na qualidade de vida

19/03/2007

Um numero considerável de infectados com hepatite C apresenta sintomas de desidratação, sintomas sentidos na diminuição da saliva, na menor lubrificação vaginal e na diminuição das lagrimas que lubrificam os olhos, sintomas esses que aumentam muito durante o tratamento com interferon. Em geral o médico que trata da hepatite não outorga muita atenção a estes sintomas, os tratando como um efeito residual, sem maior importância.

A revista American Journal of Ophthalmology deste mês publica um interessante estudo demonstrando que o chamado "Síndrome dos Olhos Secos" ocasiona nos pacientes uma alteração significativa na qualidade de vida. A prevalencia do problema nos Estados Unidos atinge quase 8% das mulheres e 5% dos homens com mais de 50 anos de idade (o sintoma e observado com maior freqüência no sexo feminino). A prevalencia observada nos infectados com a hepatite C e bem superior, mas ainda não existem estudos de prevalencia.

A "Síndrome dos Olhos secos", objeto deste estudo e caracterizado por uma deficiência na quantidade ou qualidade das lagrimas, podendo danificar inclusive a superfície do olho, causando irritação, olhos avermelhados e perturbações visuais.

Os pesquisadores estudaram o impacto da síndrome em atividades corriqueiras, como a leitura, dirigir carros, trabalhar no computador, assistir televisão, etc.. Participaram 600 pacientes os quais foram entrevistados mediante um formulário aceito pela comunidade cientifica para avaliar qualidade de vida.

O resultado encontrado confirma que aproximadamente 60% dos indivíduos que apresenta a "Síndrome dos Olhos Secos" tiveram uma diminuição significativa na sua qualidade de vida, apresentando dificuldades para as atividades diárias, se sentindo limitados e sem vontade na realização das mesmas.

É um resultado importante que deve ser levado em conta pelo portador de hepatite C e pelo médico que cuida sua doença, pois são estas doenças relacionadas que comprometem a qualidade de vida. Em geral são ignoradas, mas cabe ao doente procurar outros médicos, aqueles que realmente demonstrem estar preocupados com o ser humano e não somente com o vírus da hepatite C.

Um dos melhores medicamentos para diminuir e até prevenir a desidratação do organismo e a água. Não existindo contra-indicações beba muita água, no mínimo três litros por dia, em intervalos regulares durante todo o dia. Pacientes em tratamento com interferon que ingerem entre três e cinco litros de água por dia apresentam menos efeitos colaterais devido a que as toxinas dos medicamentos são eliminadas do organismo pela urina e, ao mesmo tempo diminuem a desidratação, entre eles a síndrome dos olhos secos.

Para os casos mais graves existem colírios que provocam as chamadas lagrimas artificiais.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
American Journal of Ophthalmology - Volume 143, Issue 3, Pages 409-415.e2 (March 2007) - Impact of Dry Eye Syndrome on Vision-Related Quality of Life - Biljana Miljanovic?, Reza Dana, David A. Sullivan, Debra A. Schaumberg


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO