004_efeitos_port

Principais efeitos adversos do telaprevir e do boceprevir

10/12/2012

Com a introdução no tratamento da hepatite C dos inibidores de proteases boceprevir e telaprevir os infectados com o genótipo 1 passam a ter uma possibilidade de cura superior, mas é importante saber que os efeitos adversos também são maiores.

A seguir os principais efeitos adversos dos inibidores de proteases em comparação com o tratamento tradicional, conforme resultados encontrados nos ensaios clínicos de registro dos medicamentos.


1 - PRINCIPAIS EFEITOS ADVERSOS DO BOCEPREVIR:

- Anemia: No tratamento com interferon peguilado e ribavirina entre 25% e 30% dos pacientes apresentam anemia, já a anemia chega a atingir entre 45% e 50% no tratamento com boceprevir, interferon peguilado e ribavirina. O tratamento dos casos de anemia pode ser feito com a utilização da eritropoetina, reduzindo a dosagem da ribavirina ou recorrendo a transfusões de sangue;

- Disgeusia: É a perda do paladar ou a sensação metálica na boca. No tratamento com interferon peguilado e ribavirina entre 11% e 16% dos pacientes apresentam disgeusia, já a disgeusia chega a atingir entre 35% e 44% no tratamento com boceprevir, interferon peguilado e ribavirina. A recomendação é beber leite com chocolate, mascar chicletes, mascar gengibre conflitado ou balas de menta.

- Neutropenia: É a baixa nos glóbulos brancos colocando o paciente passível de infecções. No tratamento com interferon peguilado e ribavirina entre 10% e 19% dos pacientes apresentam neutropenia, já a neutropenia chega a atingir entre 14% e 25% no tratamento com boceprevir, interferon peguilado e ribavirina. O tratamento dos casos de neutropenia é realizado reduzindo a dosagem do interferon peguilado (raramente necessário) ou a utilização de filgastrina.


2 - PRINCIPAIS EFEITOS ADVERSOS DO TELAPREVIR:


- Anemia: No tratamento com interferon peguilado e ribavirina 17% dos pacientes apresentam anemia, já a anemia chega a atingir 36% no tratamento com telaprevir, interferon peguilado e ribavirina. O tratamento dos casos de anemia pode ser feito com a utilização da eritropoetina, reduzindo a dosagem da ribavirina ou recorrendo a transfusões de sangue;

- Erupções cutâneas: No tratamento com interferon peguilado e ribavirina 34% dos pacientes apresentam erupções cutâneas, já as erupções cutâneas chegam a atingir 56% no tratamento com telaprevir, interferon peguilado e ribavirina. Até 6% de erupções cutâneas graves foram relatadas na utilização do telaprevir. No tratamento são utilizados anti-histamínicos, corticóides tópicos em pequenas áreas da pele, sendo necessária a interrupção do telaprevir nos casos mais graves.

- Sintomas anorretais: Incluem hemorroidas, desconforto anal e prurido. No tratamento com interferon peguilado e ribavirina 7% dos pacientes apresentam sintomas anorretais, já os sintomas anorretais chegam a atingir 29% no tratamento com telaprevir, interferon peguilado e ribavirina. O tratamento indicado é alimentação com maior quantidade de fibras, aplicação de cremes com hidrocortisona, anestésicos tópicos ou a indicação de medicamentos com loperamida.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO