005_efeitos_port

Os cinco sintomas que mais incomodam os infectados com hepatite C durante o tratamento

27/08/2012

Indivíduos infectados com hepatite C quando em tratamento com interferon e ribavirina padecem uma variedade muito grande de sintomas que impactam na sua qualidade de vida. Falarei sobre os cinco principais, desde meu ponto de vista, por serem os mais frequentes e os que mais prejudicam o dia a dia do infectado.

Sabida é a dificuldade do médico para avaliar a real intensidade desses sintomas nos pacientes, pois muitas vezes o estado emocional faz com que o relato dos sintomas sejam explicados ao médico de forma muito maior do que realmente são, por isso, é necessário que o paciente, conhecendo os sintomas, possa tentar avaliar da forma mais correta possível em quanto eles estão realmente afetando a sua qualidade de vida.

Vamos então falar sobre depressão/ansiedade/irritabilidade, fadiga, insônia, sintomas parecidos com um estado gripal e os chamados de função cognitiva, mas não estaremos nos guiando pelas diferentes tabelas que os pesquisadores utilizam para avaliar tais sintomas em estudos clínicos, vamos somente analisar aquilo que o paciente sente e como isso pode o afetar.

1 - Depressão/ansiedade/irritabilidade:

A depressão descreve os sentimentos de um indivíduo quando o mesmo se sente "para baixo". Alguns sintomas ou consequências da depressão: sensação de tristeza, humor deprimido, pensamentos negativos e alterações da sensação corporal como dores e enjôos. Perda de energia ou interesse. Dificuldade de concentração. Lentidão das atividades físicas e mentais. Alterações do apetite e do sono. Sentimento de pesar ou fracasso. Sensação de desconforto no batimento cardíaco. Dores de cabeça e dificuldades digestivas.

Ansiedade é uma característica biológica do ser humano, que antecede a momentos de perigo real ou imaginário, em geral ao ser diagnosticado, pelo desconhecimento da doença ou ao ter que iniciar o tratamento, marcada por sensações corporais desagradáveis, tais como uma sensação de vazio no estômago, coração batendo rápido, medo intenso, aperto no tórax, transpiração etc..

O tratamento da hepatite C com interferon pode provocar irritabilidade e descontrole emocional. A irritabilidade acontece quando não sabemos lidar frustrações, perdas, dor, ameaças, com o acúmulo do estresse, pensamentos distorcidos, etc.

Problemas psiquiátricos tais como depressão, ansiedade, agressividade, irritabilidade precisam de tratamento psiquiátrico. É conveniente que antes de iniciar o tratamento da hepatite C seja procurado um psiquiatra para uma avaliação geral e se necessário iniciar o tratamento, pelo menos quatro semanas antes de iniciar o tratamento da hepatite C, permanecendo com acompanhamento psiquiátrico durante todo o tratamento.

2 - Fadiga:

A fadiga durante o tratamento é causada pela ribavirina. A ribavirina baixa os níveis de hemoglobina provocando anemia. Essa anemia é totalmente diferente a anemia comum e não adianta tomar suplementos de ferro, pois não será dessa forma que se aumentará a hemoglobina.

Mudanças na rotina diária, realizando as tarefas mais pesadas na parte da manhã e fazendo um pequeno descanso de uns 30 minutos após o almoço (uma siesta) são as melhores armas para combater a fadiga para os pacientes, estejam ou não em tratamento.

3 - Insônia:

A dificuldade em iniciar e/ou manter o sono causa prejuízo significativo na vida do indivíduo. É normal e compreensível que a ansiedade e o temor da hepatite C ou de seu tratamento causem um estado emocional que provoca a insônia. Insônia pode ser tratada com medicamentos que devem ser receitados pelo médico. Nunca se automedique.

A seguir algumas recomendações do Dr. Dráuzio Varella para combater a insônia:

Algumas mudanças simples no estilo de vida podem ajudar a combater a insônia, mesmo quando ela for crônica:

* Limite o consumo de cafeína presente no café, chás, colas, chocolates, etc. Até a cafeína usada como ingrediente de alguns alimentos pode prejudicar o sono das pessoas mais sensíveis;

* Exercite-se regularmente, mas não perto da hora de dormir. Atividade física regular é essencial para quem sofre de ansiedade e ajuda a dormir melhor. No entanto, a prática de exercícios vigorosos à noite pode atrapalhar o sono;

* Estabeleça uma rotina para seu horário de dormir e de despertar. O relógio biológico responde melhor se habituado a horários regulares. Mesmo nos finais de semana, tente manter o esquema estabelecido para os dias úteis;

* Procure relaxar antes de ir para cama. Ouça música, leia um pouco, converse, assista a um filme. Lembre-se de que, depois de uma noite de sono reparador, as soluções para os problemas podem fluir melhor. Se nada disso resolver, vale a pena buscar ajuda profissional;

* Use técnicas de relaxamento. Progressivamente contraia e relaxe todos os músculos do corpo, começando pelos dedos dos pés e terminando na face. Massageie suavemente o couro cabeludo. Tente visualizar uma cena ou paisagem que lhe traga satisfação;

* Tome um banho morno. Deixe a água escorrer pelo corpo durante algum tempo, pois isso ajuda a relaxar os músculos tensos;

* Tome um copo de leite morno. O leite contém o aminoácido triptofano, que relaxa os músculos e induz o sono;

* Experimente ingerir chás à base de ervas como camomila, erva-doce, erva-cidreira, etc. Eles têm sido usados há séculos por pessoas que garantem sua ação relaxante;

* Certifique-se de que não há claridade no quarto e a temperatura é agradável. Mesmo pouca luz pode atrapalhar o sono de algumas pessoas;

* Use protetores nos ouvidos, se o barulho incomoda e não há como eliminá-lo;

* Escolha o colchão adequado para seu peso e altura. Colchões muito macios ou muito duros são contra-indicados;

* Reserve a cama somente para dormir e para relações íntimas. Evite ler, ver TV, trabalhar e conversar no quarto;

* Relações sexuais são relaxantes. Após o orgasmo, as pessoas tendem a ficar sonolentas;

* Levante-se, se não conseguiu dormir depois de trinta minutos deitado. Ficar na cama acordado pode aumentar a ansiedade, a irritação e, conseqüentemente, a insônia. Procure distrair-se com alguma atividade tranqüila e depois, mais cansado, volte para a cama e tente dormir. Repita o esquema, se necessário. Usando essa técnica, muitas pessoas conseguem reverter o processo.


4 - Sintomas parecidos com um estado gripal:

O estado gripal é normal para a maioria dos pacientes em tratamento da hepatite C, em especial durante as primeiras semanas de tratamento. O interferon ao combater o vírus é que provoca tal reação, idêntica a forma como o organismo reage e luta contra um vírus como o da gripe. Quando o organismo luta contra um vírus a reação é a tal sensação de estado gripal.

O paracetamol é o medicamento mais indicado para utilizar durante o tratamento da hepatite C, sendo eficaz e seguro se utilizado nas dosagens indicadas.

Existem muitas correntes na internet falando que o paracetamol mata, que é perigoso, mas isso é derivado porque em alguns países como os Estados Unidos ou Inglaterra teve uma época em que adolescentes para se suicidar ingeriam um frasco inteiro de Tylenol junto com vários copos de bebida alcoólica. Em poucas horas seu fígado era totalmente destruído.

5 - Função cognitiva:

A memória é uma das funções cognitivas mais utilizadas pelo ser humano em seu cotidiano. Muitos pacientes quando em tratamento e até após o mesmo relatam ter problemas de memoria. Hoje é conhecido que o vírus da hepatite C pode atingir o sistema nervoso central em um pequeno número de infectados e, que o interferon potencializa os efeitos causados pelo vírus.

A função cognitiva também envolve atenção, percepção, raciocínio, juízo, imaginação, pensamento e linguagem. Alguns deles podem estar afetados, em especial emocionalmente pelo fato do indivíduo se sentir prejudicado por estar acometido com uma doença crônica, ou, pelo tratamento, ou até pelo próprio vírus.

Alguns poderão ter dificuldade de realizar duas tarefas de forma simultânea, por exemplo, manter uma conversação num ambiente ruidoso, memorizar o nome de uma pessoa que acaba de ser apresentada ou lembrar um compromisso. Afortunadamente na grande maioria tais sintomas desaparecem após o tratamento.

É necessário manter atividades físicas para melhorar a função cognitiva. Uma caminhada curta, entre 20 e 30 minutos ao ar livre é excelente. Ler novos livros ajuda a melhorar a concentração. Saia da casa e conheça novos lugares, isso ajuda muito. Pratique técnicas de relaxamento, inclusive espirituais.

A capacidade cognitiva aumenta quando você está num momento bom, com alguém que você gosta e que entende você, por isso que o sexo é considerado uma ótima forma de prevenir doenças e melhorar seu humor.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO