023_efeitos_port

Tratando a dor nos infectados com hepatite C

24/08/2015

Existem diversos medicamentos e analgésicos para tratar a dor, desde os mais simples como à aspirina de venda livre até alguns narcóticos que somente podem ser utilizados com prescrição médica.

Mas antes de tratar a dor é necessário identificar se é uma dor aguda ou uma dor crônica. Uma dor aguda significa que é de curta duração, sendo a mais fácil de tratar, já uma dor crônica que permanece por meses é um problema bem mais complexo.

No caso de uma dor aguda todos os analgésicos funcionam bem, porque os pacientes tomam os medicamentos por um curto período de tempo e a dor desaparece.

Isso não quer dizer que não há riscos e desvantagens ao tomar analgésicos, especialmente do ponto de vista do fígado, motivo pelo qual todos os medicamentos colocam na bula que podem provocar problemas no fígado.

Sempre existe algum risco o qual aumenta se o fígado está severamente danificado pelo vírus da hepatite C. No entanto, se alguém com hepatite C têm um fígado que funciona bem, com mínima ou moderada fibrose, os médicos sentem total confiança em até prescrever potentes narcóticos, quando justificável, para tratar dores agudas, já que o uso dos medicamentos será por curto espaço de tempo.

Um problema muito maior é a dor crônica, uma dor que dura mais de três meses. A dor crônica afeta o corpo, a mente e o espírito e, afeta de forma considerável a qualidade de vida.

RECOMENDAÇÃO

Infectados com hepatite C que estão com dor nunca devem se automedicar, devendo sempre consultar um médico para não afetar ainda mais o fígado. O médico dispõe de uma grande variedade de medicamentos para tratar a dor, mas é ele que deve recomendar qual é o correto e por quanto tempo deve ser utilizado.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO