027_efeitos_port

Podem os novos medicamentos livres de interferon reativar o herpes?

31/10/2016

O vírus do herpes é conhecido pela sua capacidade de estabelecer uma infecção ao longo da vida. A maioria dos adultos estão infectados com alguns dos vírus da família do herpes, sendo com o vírus-1 do herpes, vírus da varicela-zoster (VZV), vírus de Epstein-Barr, e provavelmente o vírus do herpes-6 e o vírus do herpes-7. O equilíbrio entre a latência e reativação parece ser um processo complexo sobre o qual é pouco compreendido.

Pesquisadores da Espanha realizaram uma análise de série de casos de reativação do vírus do herpes em pacientes com hepatite C tratados com os novos medicamentos de ação direta para tratamento da hepatite C.

Encontraram a reativação do vírus do herpes em 10 pacientes com o vírus da hepatite C tratados com os novos medicamentos conforme publicam na edição de novembro da "Clincial Gastroenterology and Hepatology".

O estudo foi realizado em 576 pacientes de três hospitais da Espanha que tinham recebido tratamento com as combinações de sofosbuvir/ledipasvir (sete pacientes), dois tratados com ombitasvir/paritaprevir, dois tratados com ritonavir mais dasabuvir e um paciente tratado com sofosbuvir/simeprevir mais ribavirina. Também foram analisados os históricos clínicos de 213 pacientes tratados com terapias a base de interferon, para utilizar os dados como um grupo controle.

Os pesquisadores encontraram que 10 pacientes tratados com os novos medicamentos reativaram o herpes. Desses, sete eram cirróticos e três transplantados de fígado. O herpes reativou em média oito semanas após o termino do tratamento da hepatite C. Nenhum caso de reativação do herpes aconteceu entre os tratados com interferon.

Todos os pacientes nos quais aconteceu a reativação do herpes resultaram curados da hepatite C.

Recomendam os autores que mesmo os pacientes com histórico de herpes infectados com hepatite C devem receber o tratamento da hepatite devendo o paciente avisar imediatamente o médico caso notar que o herpes apareçeu novamente.

MEU COMENTÁRIO

Não é para ficar apavorado e não realizar o tratamento da hepatite. O importante é tratar a hepatite C, pois é uma doença que pode levar a morte o paciente. Caso em alguns poucos pacientes o herpes apareça novamente existe tratamento para o mesmo.

Esse efeito não acontece somente com os novos medicamentos para tratamento da hepatite C. Muitos outros tratamentos, em geral os que atuam sobre o sistema imune do organismo e, inclusive algumas vacinas, também, provocam reação desse tipo reativando alguns vírus cujos anticorpos no organismo do paciente se encontram com maior latência.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Reactivation of Herpesvirus in Patients With Hepatitis C Treated With Direct-Acting Antiviral Agents - Christie Perelló M., Carlos Fernández-Carrillo, María-Carlota Londoño, Teresa Arias-Loste, Marta Hernández-Conde, Susana Llerena, Javier Crespo, Xavier Forns, José Luis Calleja- Clinical Gastroenterology and Hepatology - November 2016 Volume 14, Issue 11, Pages 1662-1666.e1


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO