031_epidemi_port

De acordo com o estudo "Global Burden of Disease" publicado pela Lancet na última sexta-feira, as mortes causadas por hepatite viral superaram todas as doenças infecciosas crônicas, incluindo HIV / AIDS, malária e tuberculose

18/09/2017

Release da World Hepatitis Alliance

O estudo mostra que, em 2016, as mortes totais causadas por hepatite viral, incluindo câncer de fígado, casos agudos, cirrose, hepatite A, E, B, C e D representam 1,34 milhões de mortes em todo o mundo, superando a tuberculose (1,2 milhões), HIV / AIDS (1 milhão) e malária (719 mil).

Estas taxas de morte surpreendentes ocorreram apesar dos recentes avanços nos medicamentos contra a hepatite C que podem curar a maioria das infecções em três meses e a disponibilidade de vacinas altamente efetivas para a hepatite B.

"É escandaloso, mas não é surpreendente, que o Relatório Global sobre o Risco da Doença constatou que as mortes relacionadas à hepatite viral superaram o HIV, a tuberculose e a malária", disse Charles Gore, presidente da Aliança Mundial da Hepatite. "Isto é em grande parte devido a uma falta histórica de priorização política, juntamente com um mecanismo de financiamento global ausente".

O estudo mostra que a hepatite viral permanece entre os dez principais assassinos globais que incluem doenças cardíacas, acidentes rodoviários, doença de Alzheimer, entre outros. Se quisermos reverter essa tendência, devem ser tomadas medidas imediatas a nível regional e nacional.

Uma dessas ações é a ampliação do teste e diagnóstico. Globalmente, apenas 5% das pessoas que vivem com hepatite viral estão cientes de sua condição, aumentando consideravelmente a chance de infectar outras pessoas e perdendo a oportunidade de acessar o tratamento salva-vidas. Como a hepatite viral tem poucos sintomas visíveis, muitas pessoas são mal diagnosticadas ou não se apresentam para o teste.

"Os líderes mundiais e os decisores nacionais devem atender a essas descobertas e observam que, com financiamento direcionado, priorização política e intervenções específicas, as mortes por hepatite podem ser evitadas", disse Raquel Peck, CEO da World Hepatitis Alliance.

Reduzir as mortes relacionadas com a hepatite em 65% até 2030 é um componente-chave da Estratégia Global de Hepatite Global da Organização Mundial de Saúde (OMS). A Estratégia, que foi adotada por 194 governos, estabelece uma lista de metas-chave, que, se alcançado, eliminará a hepatite viral até 2030.

Nos dias 1 a 3 de novembro, centenas de formuladores de políticas, pacientes, especialistas em sociedade civil e saúde pública se reunirão na Cúpula Mundial da Hepatite, em São Paulo, Brasil, para discutir como avançar a eliminação da hepatite viral.

O evento de três dias, que é uma iniciativa conjunta entre a OMS e a Aliança Mundial contra a Hepatite, incidirá nas principais formas de implementar a Estratégia Global de Hepatite da OMS, com foco específico em como melhorar os dados de vigilância, ampliar o teste e o tratamento a nível nacional, nível, e prestação de serviços de apoio entre populações vulneráveis. O evento também encorajará a inovação na pesquisa e terá como foco dedicado o financiamento sustentável para a eliminação, todos os quais são necessários para eliminar a hepatite viral até 2030.

MEU COMENTÁRIO

O estudo "Global Burden of Disease" (GBD) é o estudo epidemiológico observacional mundial mais abrangente até o momento. Ele descreve mortalidade e morbidade de grandes doenças, lesões e fatores de risco para a saúde a nível mundial, nacional e regional. Examinar as tendências de 1990 até o presente e fazer comparações entre as populações permite a compreensão da mudança dos desafios de saúde que as pessoas enfrentam em todo o mundo no século XXI.

O "Global Burden of Disease" (GBD) completo é encontrado em http://thelancet.com/gbd

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO