003_esteatose_port

Tratamento da esteatose (gordura no fígado)

01/04/2012

Atualmente a esteatose (depósitos de gordura no fígado) não causada pelo abuso de bebidas alcoólicas é uma das causas mais comuns de doença hepática crônica.

Indivíduos com esteatose apresentam alta possibilidade de desenvolver co-morbidades, como hipotireoidismo, diabetes e síndrome metabólica. Na medicina é conhecida como Doença hepática gordurosa não alcoólica, representada internacionalmente pela sigla "NAFLD". Ela pode englobar conforme sua progressão e gravidade uma esteatose simples, uma esteato-hepatite (NASH), uma fibrose avançada ou uma cirrose.

Não existem medicamentos para tratar a esteatose e as recomendações estão baseadas em alterações no estilo de vida, dieta para manter o peso ideal e atividades físicas. Medicamentos para reduzir a resistência à insulina podem ser receitados, mas os resultados são controversos. Outras abordagens de tratamento incluem dietas especiais e utilização de antioxidantes e hepatoprotetores.

Antioxidantes e hepatoprotetores são considerados pela medicina como terapias alternativas. Um medicamento é um produto estandardizado, isto é, contém exatamente tantos miligramas de determinado principio ativo e como foi submetido a ensaios clínicos com milhares de pacientes se conhece a segurança e eficácia na utilização da dosagem. Já o se utilizar uma erva, um suco ou um chá é impossível se conhecer qual a quantidade de principio ativo que existe, por tanto o paciente pode estar ingerindo uma baixa dosagem ou uma super dosagem do principio ativo, isso impede "receitar" com confiança e segurança a utilização dessas alternativas, cabendo ao próprio paciente extrema moderação na sua utilização.

Uma das alternativas mais antigas utilizada há mais de 2.000 anos no tratamento de distúrbios do fígado é o "Silybum Marianum" também conhecido popularmente como Cardo de Leite, Milk Thistle o Leberschutz, com estudos controversos sobre as propriedades hepatoprotetoras, antioxidantes, de redução na produção de radicais livres e peroxidação lipídica, na atividade antifibrótica e, na redução das enzimas hepáticas, na melhoria das células estreladas, na indução da apoptose de células estreladas e, ainda, na degradação dos depósitos de colagénio.


Cardo de Leite, Milk Thistle o Leberschutz

Mas todas as propriedades são controversas, pois a maioria dos estudos utilizou a propria planta o que impossibilitou a realização de estudos comparativos para confirmar os resultados encontrados. Atualmente já existe a silymarina na forma de medicamento oral e o silibin na forma injetável. Estudos estão sendo realizados e eles poderão dar comprovação, ou não, científica das suas propriedades.

Assim mesmo, ante a falta de medicamentos específicos, a silymarina é a recomendação mais utilizada para indivíduos com esteatose não alcoolica. Mas de nada adianta a silymarina se o estilo de vida não for modificado. Em indivíduos obesos e/ou sedentarios a primeira recomendação deve ser dieta para conseguir uma redução do peso, evitar bebidas alcoolicas e a realização de atividades físicas aeróbicas cinco dias por semana com duração mínima de 30 minutos cada.

A utilização da silymarina ou outros tratamentos alternativos pode ser benéfica, mas sempre deve ser um tratamento "complementar", nunca como único tratamento da esteatose não alcoolica.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Milk thistle for treatment of nonalcoholic fatty liver disease - Ludovico Abenavoli, Gabriella Aviello, Raffaele Capasso, Natasa Milic, Francesco Capasso - Hepatitis Monthly - 2011;11(3):173-177


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO