009_fadiga_port

A fadiga na Hepatite C

14/04/2017

A fadiga é o sintoma mais comum em pessoas com doenças que afetam o fígado, afetando a qualidade de vida. Na hepatite C o sintoma mais frequente relatado pelos infectados é a fadiga.

Vários estudos mostram que a fadiga provocada pela hepatite C geralmente diminui após a cura, não entanto a fadiga pode persistir em alguns pacientes.

Foi publicado no "Journal of Viral Hepatitis" um estudo no qual os autores avaliaram a fadiga em 159 infectados sem doença hepática avançada que conseguiram a cura após o tratamento.

Os pacientes responderam a uma série de perguntas sobre fadiga, depressão, juntamente com vários testes de atenção e memória. Oitenta e cincos por cento dos pacientes apresentavam fadiga crônica, depressão ou ansiedade leve entre 50% e 60%, déficit de memória de 45% e déficit de atenção de 30%, independentemente da carga viral antes do tratamento ou do tipo de tratamento recebido.

Os resultados sugerem que a infecção pela hepatite C pode causar disfunção cerebral de longa duração que prejudica significativamente a qualidade de vida relacionada à saúde que pode persistir mesmo após a cura da doença.

O estudo não encontrou evidências que ligassem a presença de infecção pela hepatite C com esses sintomas neuropsiquiátricos. Em vez disso, os pesquisadores sugerem que a fadiga e o comprometimento da qualidade de vida relacionada à saúde e a função cognitiva e mental comumente encontrados em pacientes expostos a hepatite C podem ser explicados por uma resposta autoimune desencadeada pela infecção que persiste além da depuração do vírus ou do desenvolvimento

Alertam os autores que outros fatores contribuem na fadiga podendo incluir o estilo de vida, condições pré-existentes, o impacto do diagnóstico, a perda de emprego, a dificuldade de encontrar atendimento especializado, fatores esses que podem causar depressão e ansiedade levando à fadiga, não sendo raro que tais fatores sejam ignorados pelos profissionais da saúde quando os pacientes procuram cuidados médicos.

A fadiga pode ser causada por outras condições relacionadas ao vírus, embora a infecção por hepatite C afete principalmente o fígado, 40% dos pacientes com hepatite C desenvolverão pelo menos uma manifestação extra-hepática (condições que afetam outros órgãos além do fígado) durante o curso de sua doença.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Persistent neuropsychiatric impairment in HCV patients despite clearance of the virus?! - M. Dirks, H. Pflugrad, K. Haag, H. L. Tillmann, H. Wedemeyer, D. Arvanitis, H. Hecker, A. Tountopoulou, A. Goldbecker, H. Worthmann, K. Weissenborn - Journal of Viral Hepatitis - 10.1111/jvh.12674


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO