005_fibrose_port

Progressão da fibrose em infectados com fibrose mínima ou inicial ao diagnosticar a hepatite C

27/12/2010

Um número significativo de indivíduos que descobrem estar infectados com o vírus da hepatite C apresenta fibrose mínima no momento do diagnostico. Pelos protocolos e consensos atuais de tratamento não existe indicação de tratamento para tais pacientes, pois as perspectivas a curto prazo para esses pacientes são boas, mas existem muitos poucos estudos sobre a progressão da fibrose a médio e longo prazo.

Um estudo que está sendo publicado no "Journal of Viral Hepatitis" avaliou o risco de progressão da fibrose em 282 pacientes que ao diagnosticar a doença apresentavam mínima fibrose, todos com um resultado na biopsia entre zero e 1 pela escala de ISHAK. No estudo foi utilizada pelos pesquisadores a escala de ISHAK que mede a fibrose numa escala entre zero e seis.

Após quatro anos e meio (52,5 meses em média) a progressão da fibrose aconteceu em 42% (118 pacientes), sendo que 13 (5%) evoluíram para um quadro grave de fibrose (estagio 4 ou superior na escala de ISHAK). A progressão acelerada foi associada a pacientes com maior idade ao diagnosticar a doença e, naqueles que apresentavam a transaminase TGO/ALT em níveis acima do normal durante o período do estudo.

Fatores como o sexo do paciente, o grau de inflamação no fígado, a esteatose (gordura no fígado) ou o peso acima do normal não estavam diretamente associados a uma progressão acelerada da fibrose nesses pacientes específicos.

Concluem os autores que o diagnostico da hepatite C em pacientes com fibrose leve inicialmente, não é garantia de um quadro tranqüilo e, que uma parte substancial desses pacientes apresentará uma progressão acelerada dos danos ao fígado, motivo pelo qual não podemos considerar que nesses casos o quadro é benigno.

A recomendação do tratamento com interferon peguilado e ribavirina deve ser considerada em pacientes mais idosos e naqueles com níveis elevados da transaminase TGO/ALT.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Progression of initially mild hepatic fibrosis in patients with chronic hepatitis C infection - Williams, M. J.; Lang-Lenton, M. - Journal of Viral Hepatitis, Volume 18, Number 1, January 2011 , pp. 17-22(6)


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO