012_fibrose_port

Qual a velocidade de progressão da fibrose?

06/10/2008

Para tentar conhecer qual e a velocidade média de progressão da fibrose em indivíduos infectados com o vírus da hepatite C pesquisadores realizaram uma meta-analise de 111 estudos diversos publicados em revistas cientificas avaliando as variáveis encontradas utilizando formulas de meta regressão para incluir pacientes que não apresentavam outras doenças que afetassem o fígado conjuntamente com a hepatite C. Os 111 estudos incluem um total de 33.121 pacientes.

Publicado na revista Hepatology os critérios de inclusão para fazer parte da analise eram a confirmação da infecção pela hepatite C, informações disponíveis sobre a idade, a provável forma de contagio, alguma estimativa de tempo provável de infecção e diagnostico histológico do grau de fibrose ou cirrose.

Para efeito de padronizar os resultados os diversos graus de fibrose observados anualmente foram interpretados pela escala Metavir (F0,F1, F2, F3 e F4).

Os resultados mostram o seguinte:

- A probabilidade anual de progredir de uma fibrose F0 (fígado sem fibrose) para uma fibrose F1 (fibrose leve) era de 11,7%. Isto é, de cada 100 indivíduos infectados com hepatite C (sem outras doenças) sem nenhuma fibrose, em média 12 deles estarão evoluindo para um grau de fibrose F1 a cada ano.

- Já a probabilidade anual de progredir de uma fibrose F1 (fibrose leve) para uma fibrose F2 (fibrose moderada) era de 8,5%. Isto é, de cada 100 indivíduos infectados com hepatite C (sem outras doenças) com fibrose F1, em média 9 deles estarão evoluindo para um grau de fibrose F1 a cada ano.

- A progressão do grau de fibrose F2 (fibrose moderada) para fibrose F3 (fibrose avançada) era de 12% ao ano. Isto é, de cada 100 indivíduos infectados com hepatite C (sem outras doenças) com fibrose F2, em média 12 deles estarão evoluindo para um grau de fibrose F3 a cada ano.

- Os que apresentam fibrose em grau F3 (fibrose avançada) apresentaram probabilidade de progredir para o grau F4 (fibrose severa ou cirrose) em 11,6% ao ano. Isto é, de cada 100 indivíduos infectados com hepatite C (sem outras doenças) com fibrose F3, em média 12 deles estarão evoluindo para um grau de fibrose F4 ou cirrose a cada ano.

Foi observado que a duração da infecção (tempo em que o paciente está infectado) era o fator mais significativo em relação à progressão da fibrose, sempre devendo se considerar que os indivíduos incluídos no estudo não apresentavam outras doenças ou condições que pudessem afetar o fígado.

Concluem os pesquisadores que a progressão da fibrose nos pacientes infectados com a hepatite C não acontece de forma linear, igual em todos os pacientes, recomendando por isso uma avaliação e acompanhamento individual de cada indivíduo.


MEU COMENTÁRIO:

O estudo confirma as estimativas de que aproximadamente 1 de cada 4 infectados com a hepatite C estará desenvolvendo cirrose ou câncer de fígado após 25 anos de infecção.

Este estudo fez o seguimento de 20 anos de infecção, encontrando uma media de 16% dos pacientes com fibrose F4 ou cirrose, mas considerando que foram selecionados somente pacientes com hepatite C sem outras doenças, uma situação bastante diferente da encontrada na população em geral, na qual muitos convivem com outras infecções (HIV, hepatite B) diabetes, pressão alta, sobrepeso, etc.

Também e necessário o médico atentar não somente para o grau de fibrose, como também para o grau de atividade necro inflamatória, identificada na escala Metavir pela letra A em graus entre zero e 3. Quando a atividade necro inflamatória apresenta grau A2 ou A3 e sinal que existe uma progressão mais acelerada no grau de fibrose.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
HH Thein, Q Yi, GJ Dore, MD Krahn. Estimation of stage-specific fibrosis progression rates in chronic hepatitis C virus infection: a meta-analysis and meta-regression. Hepatology (Baltimore, Md.). 2008 Aug;48(2):418-31


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO