024_fibrose_port

Boa notícia - Os novos tratamentos regridem a fibrose rapidamente - EASL 2017

08/05/2017

No Congresso Europeu de Fígado - EASL 2017 - foi apresentado um estudo sobre o tratamento da hepatite C com os novos medicamentos orais livres de interferon e a melhora da fibrose após a cura e comparando os resultados no mesmo espaço do tempo com a melhora da fibrose que se conseguia quando o tratamento era realizado com interferon peguilado e ribavirina.

Foram comparados dois grupos de pacientes, um grupo de 105 pacientes tratados com os novos medicamentos entre 2015 e 2016 e outro de 73 pacientes tratados com interferon peguilado e ribavirina entre os anos de 2012 e 2013.

Para avaliar a fibrose todos os pacientes realizaram a elastografia do fígado (Fibroscan®), o APRI e o FIB-4 antes do tratamento e também 1 ano após a comprovação da cura com o tratamento.

Os valores de corte do Fibroscan® foram 5,53 kPa para fibrose igual ou superior a F2; 8,18 kPa para fibrose igual ou superior a F3 e, 12,0 kPa para fibrose F4 (cirrose).

Após 1 ano da constatação da cura foi encontrado que:

Entre os pacientes que resultaram curados utilizando os novos medicamentos livres de interferon, 45,7% obtiveram uma diminuição no grau de fibrose; 49,5% permaneciam com o mesmo grau de fibrose e 4,8% progrediram para uma fibrose maior.

Já entre os pacientes que resultaram curados quando tratados com interferon peguilado e ribavirina, somente em 24,3% foi encontrada uma melhoria no grau de fibrose; 68,3% permaneceram no mesmo nível de fibrose e, em 7,4% foi observado um aumento da fibrose.

Concluem os autores que após 1 ano de constatada a cura da hepatite C aconteceu uma maior redução da fibrose nos pacientes tratados com os novos medicamentos orais livres de interferon que naqueles pacientes tratados com interferon e ribavirina e, que apenas o tratamento foi relevante para a regressão da fibrose, quaisquer que sejam as características do paciente.

MEU COMENTÁRIO

Sem dúvida uma excelente notícia que certamente será comprovada em outros estudos. Não deixa de ser importante que essa regressão da fibrose em praticamente metade dos pacientes curados da hepatite C é um indicador que estaremos reduzindo a morbidade e mortalidade causada pela hepatite C.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Fibrosis regression in chronic hepatitis C patients after treatment with direct-acting antiviral agents is more effective than before - comparison of different noninvasive methods - Joana Rita Oliveira Alves R. Carvalho, Fátima R. Serejo, José R. Velosa - EASL 2017 - Abstract RS-2956


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO