033_hbv_port

Prevenção do câncer de fígado pela vacina da hepatite B

24/10/2016

A hepatite B pode causar hepatite aguda, pode ficar crônica e, causar cirrose, câncer de fígado e morte por qualquer dessas complicações.

Mas existe uma vacina altamente efetiva para evitar o contagio. A vacina da hepatite B consegue prevenir o câncer de fígado, um dos principais canceres que atinge o ser humano.

Desde 2014 a Organização Mundial da Saúde considera a hepatite B uma infecção potencialmente mortal, um problema de saúde mundial. Mais de 240 milhões de pessoas estão infectadas de forma crônica e 780.000 morrem a cada ano por culpa da hepatite B.

Caso a infecção aconteça nos primeiros 12 meses de vida da criança entre 80% e 90% resultarão infectados na forma crônica. Acontecendo a infecção em crianças com idade entre 1 e 4 anos a possibilidade de desenvolver hepatite B crônica será entre 30% e 50%. Já em adultos a possibilidade da infecção se tornar crônica é de menos de 5%, os restantes curam a infecção de forma espontânea.

A percentagem de adultos infectados cronicamente na infância que morrem por câncer de fígado ou cirrose é alto, oscilando entre um 15% e 25%.

PREVENÇÃO

Está demonstrado que a vacina da hepatite B é altamente eficaz para evitar o contagio.

A Organização Mundial da Saúde aconselha vacinar todas as crianças nas primeiras 24 horas após o parto continuando com outras duas doses aos 30 dias e 180 dias após o nascimento. Em caso de a mãe ser portadora (HBs Ag positivo) para evitar a transmissão a criança deve também receber uma dose de imunoglobulina especifica para hepatite B.

Os anticorpos alcançados com a vacinação diminuem com o tempo. Aos 10 anos a metade dos vacinados apresentam anticorpos abaixo dos 10 Mui/ML no resultado do HBs. Porém seguimentos de até 25 anos mostram que a proteção se mantém por muito tempo, inclusive com valores abaixo do recomendado, atribuindo essa proteção prolongada a um provável efeito da memória imunológica da vacina.

MEU COMENTÁRIO FINAL

Não se vacinar para prevenir a hepatite B em qualquer idade pode ser considerado um comportamento suicida!

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Com informações da Organização Mundial da Saúde.


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO