011_hiv_port

Tratamento da hepatite C em co-infectados HIV/HCV cura até 100% dos pacientes

10/08/2015

O tratamento livre de interferon utilizando daclatasvir e sofosbuvir, com ou sem ribavirina, em indivíduos co-infectados com HIV/AIDS e com fibrose avançada F3 ou F4 (cirrose) foi bem tolerado e obteve taxas de cura da hepatite C entre 95% e 100% conforme o genótipo, de acordo com apresentação no "IAS 2015".

Os resultados são de um programa francês que fornece novos medicamentos para pacientes com necessidade de tratamento antes da aprovação regulatória no país (programa de uso compassivo de medicamentos) realizado com 564 co-infectados tratados com a combinação de daclatasvir e sofosbuvir em mais de 200 centros de tratamento franceses. Até o momento da apresentação 147 pacientes já tinham completado 12 semanas do fim do tratamento, podendo ser considerados como curados aqueles indetectáveis ao vírus da hepatite C.

A importância de oferecer tratamento aos co-infectados é devido a que normalmente experimentam a progressão dos danos ao fígado mais rapidamente do que aqueles monoinfectados com hepatite C, sendo atualmente a hepatite C uma das principais causas de morte entre as pessoas que vivem com HIV/AIDS.

O genótipo 1a era o mais presente, em 51% dos pacientes, seguido pelo genótipo 4 em 20% dos pacientes, o genótipo 1b em 16%, e o genótipo 3 em 10% dos pacientes co-infectados. No total 85% tinham sido previamente tratados para a hepatite C, geralmente com interferon sem conseguir sucesso.

Todos apresentavam fibrose avançada (Metavir estágio F3 ou superior) ou fibrose com manifestações extra-hepáticas. As pessoas que aguardavam um transplante de fígado ou que tiveram recidiva da hepatite C após o transplante também eram incluídas. A maioria, 76%, já se encontravam com cirrose hepática com prevalência de grau "Child-Pugh A", o que significa perda modesta de função hepática e alta probabilidade de sobrevivência em curto prazo.

Os pacientes estavam em terapia anti-retroviral (ART), com carga viral do HIV indetectável. O CD4 no início do estudo foi de 592 células / mm 3 na média dos pacientes.

O tratamento de 24 semanas foi realizado em 68% dos pacientes enquanto 31 terminaram o tratamento em 12 semanas. A ribavirina foi utilizada em somente 10% dos tratamentos.

RESULTADOS

- Após 12 semanas do final do tratamento 97% do total de pacientes se encontrava indetectável, considerados curados da hepatite C.

- As taxas de cura foram semelhantes no tratamento de 12 ou 24 semanas, sendo de 98% e 97% respectivamente.

- 100% dos que receberam ribavirina resultaram curados.

- Todos os infectados com o genótipo 3 resultaram curados.

- Entre os 564 pacientes tratados aconteceram somente dois casos de efeitos adversos graves e dois pacientes interromperam o tratamento pelos efeitos adversos.

- O HIV permaneceu sob controle durante o tratamento da hepatite C.

Concluem os pesquisadores que não houve benefício extra na adição da ribavirina ao tratamento com daclatasvir e sofosbuvir ou ao estender a duração do tratamento para 24 semanas. O grau de fibrose o cirrose assim como o genótipo também não afetou a possibilidade de sucesso com o tratamento.

MEU COMENTÁRIO

Os resultados são impressionantes e mais importantes ainda porque são resultados da "vida real", e não como parte de um ensaio clínico.

É mais um estudo que mostra que pessoas co-infectados com HIV/AIDS e hepatite C respondem melhor aos tratamento que os monoinfectados com somente a hepatite C.

Essas taxas de resposta comprovam os resultados da fase 3 do estudo ALLY-2 publicado no mês de junho no "New England Journal of Medicine" (Daclatasvir plus Sofosbuvir for HCV in Patients Coinfected with HIV-1 - David L. Wyles, M.D., et al, for the ALLY-2 Investigators - - July 21, 2015DOI: 10.1056/NEJMoa1503153)

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Daclatasvir plus sofosbuvir with or without ribavirin in patients with HIV-HCV co-infection: interim analysis of a French multicenter compassionate use program - K Lacombe, H Fontaine, C Dhiver, D Salmon, et al. - 8th International AIDS Society Conference on HIV Pathogenesis, Treatment, and Prevention. Vancouver, July 19-22, 2015. AbstractTUAB0207LB


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO