019_hiv_port

Após a cura a regressão da fibrose é igual em mono-infectados e nos co-infectados HIV / HCV?

29/08/2016

Com a cura da hepatite C é conseguida uma redução superior a 30% da rigidez do fígado. Um estudo realizado no St Michael's Medical Center, Newark New Jersey, Estados Unidos, foi realizado para observar se essa mesma redução é obtida por pacientes co-infectados com hepatite C e HIV / AIDS.

Todos os pacientes foram avaliados pela Elastografia utilizando o Fibroscan, um procedimento não invasivo para avaliar a rigidez (dureza) do fígado que apresenta um resultado em quilo-Pascais (kPa) e o correlaciona com a fibrose hepática.

O objetivo deste estudo foi identificar fatores que influenciam a rigidez do fígado e regressão da fibrose em doentes que obtiveram a cura da hepatite C dos pacientes tratados entre outubro de 2013 e outubro de 2015. Todos os pacientes realizaram elastografias antes do tratamento e 12 semanas após o final do tratamento. Uma redução superior a 30% na rigidez do fígado medida em kPa era considerada um resultado significativo.

Do total de 122 pacientes incluídos 77 eram co-infectados HIV / HCV. Estavam infectados com o genótipo 1-a 72% dos participantes, 20% com o genótipo 1-b e 8% com os genótipos 2, 3 ou 4.

Os resultados de 63 pacientes que completaram o tratamento da hepatite C e completaram 12 semanas do final do tratamento incluídos a tempo da apresentação dos dados no DDW mostra que 52,5% eram co-infectados HIV / HCV.

RESULTADOS

No total dos 63 pacientes a rigidez do fígado aumento em 30% desses, um aumento médio de 2,55 kPa na semana 12 após o tratamento e nos 70% restantes foi observada uma redução na média de 6,34 kPa.

Entre os que obtiveram a redução na rigidez do fígado 50% eram mono-infectados e 50% co-infectados.

A redução média nos pacientes co-infectados foi de 5,41 kPa, uma redução menor que a obtida pelos pacientes mono-infectados que na média foi de 7,27 kPa.

Idade, sexo e o genótipo não teve efeito significativo sobre rigidez e regressão da fibrose em pacientes que obtiveram a cura da hepatite C.

Concluem os autores que dado que os co-infectados HIV / HCV apresentam uma regeneração mais lenta da rigidez do fígado após a cura da hepatite C o tratamento dessa população deve receber o tratamento assim que a co-infecção for diagnosticada.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
HIV Coinfected Patients Have a Slow Regression of Fibrosis After Achieving SVR12 - Melinda S. Brown, Maria Elaine Yballe, Shr Grmfrd, Lakshmi Sriramulu, James Fallon, Jihad Slim - DDW 2016 - Presentation Number: Sa1550


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO