027_medicamentos_port

Situação dos novos medicamentos para tratamento da hepatite C na América Latina

09/10/2016

Um levantamento país por país mostra um quadro preocupante no acesso aos tratamentos da hepatite C com os novos medicamentos orais livres de interferon, os chamados medicamentos de ação direta - DAA - na América Latina.

Enquanto o sofosbuvir se encontra em uso faz três anos nos Estados Unidos e Europa muitos países da América Latina ainda não atendem os infectados com hepatite C.

É de destacar que em alguns países apesar de existirem consensos de tratamentos e medicamentos aprovados para distribuição gratuita pelo sistema público da saúde o acesso ao tratamento é altamente difícil, atendendo um mínimo de infectados.

País por país a situação é a seguinte:

- ARGENTINA: Estão aprovados o sofosbuvir, o daclatasvir, o asunaprevir e o 3D. O governo oferece com dificuldades tratamento gratuito conforme um consenso de tratamento nacional.

- BOLIVIA: Estão aprovados o sofosbuvir e o tratamento com interferon peguilado/ribavirina. O governo oferece tratamento gratuito somente para os co-infectados HIV/HCV conforme um consenso de tratamento nacional.

- BRASIL: Estão aprovados o sofosbuvir, o daclatasvir, o simeprevir e o 3D. O governo oferece tratamento gratuito com sofosbuvir, daclatasvir e simeprevir para os infectados com fibrose F3 ou F4 ou com fibrose F2 há mais de três anos, para co-infectados HIV/HCV, para transplantados e outras situações especiais. O 3D já está aprovado, mas ainda não se encontra no sistema público de saúde. Existe um consenso (protocolo) de tratamento que é revisado a cada dois anos. Se encontram em fase de solicitação de registro o Harvoni® e o Zepatier®.

- CHILE: Estão aprovados o sofosbuvir, o simeprevir, o daclatasvir, o ledipasvir e o 3D. O governo oferece tratamento gratuito conforme regras estabelecidas em um consenso.

- COLOMBIA: Estão aprovados o sofosbuvir, o daclatasvir e o asunaprevir. O governo oferece tratamento gratuito conforme regras estabelecidas em um consenso.

- COSTA RICA: Estão aprovados o simeprevir, o 3D e o tratamento com interferon peguilado/ribavirina. O governo oferece tratamento gratuito conforme regras estabelecidas em um consenso.

- CUBA: Ainda não se encontram os novos medicamentos orais livres de interferon, os chamados medicamentos de ação direta. O governo oferece tratamento gratuito com interferon e ribavirina conforme regras estabelecidas em um consenso.

- GUATEMALA: Estão aprovados o simeprevir e a combinação de interferon peguilado/ribavirina. O governo não oferece tratamento gratuito e não existe um consenso de tratamento.

- MEXICO: Estão aprovados o sofosbuvir, o simeprevir, o daclatasvir, o ledipasvir e o 3D. O governo oferece tratamento gratuito somente para alguns casos específicos e se encontra em discussão um consenso de tratamento.

- PANAMA: Estão aprovados o simeprevir e a combinação interferon peguilado/ribavirina. O tratamento é oferecido pela seguridade social e se encontra em discussão um consenso de tratamento.

- PARAGUAY: Não estão aprovados nenhum dos novos medicamentos, não existe tratamento gratuito nem qualquer consenso de tratamento.

- PERU: Estão aprovados o simeprevir e a combinação interferon peguilado/ribavirina. O governo não oferece tratamento gratuito. Existe um consenso de tratamento.

- REPUBLICA DOMINICANA: Estão aprovados o sofosbuvir, o simeprevir e o ledipasvir. O governo oferece tratamento gratuito conforme regras estabelecidas em um consenso.

- URUGUAY: Estão aprovados o simeprevir, o 3D e a combinação interferon peguilado/ribavirina. O governo oferece tratamento gratuito conforme regras estabelecidas em um consenso.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO