017_pesq_port

Novos medicamentos para tratamento dos genótipos 2 e 3

07/10/2013

Entre os diversos genotipos existentes na hepatite C o genótipo 1 deixará em um futuro muito próximo de ser o mais difícil de tratar. Diversos medicamentos em fases finais de pesquisa apresentam taxas de cura superiores a 90%.

Mas o que se observa é que um genótipo que apresentava maior facilidade de cura no tratamento com interferon peguilado e ribavirina, o genótipo 3, não reage muito bem a maioria dos novos medicamentos. Podemos então pensar que o genótipo 3 será o mais difícil de responder aos novos tratamentos, o menos beneficiado?.

Já no inicio de 2014 os Estados Unidos estará aprovando para os genotipos 2 e 3 um tratamento livre de interferon, totalmente oral, mas os resultados obtidos não são animadores para o genótipo 3.

A combinação de um comprimido ao dia de sofosbuvir e ribavirina consegue em 12 semanas de tratamento 93% de cura nos infectados com o genótipo 2, dados obtidos entre os participantes do estudo POSITRON em tratamento antiviral pela primeira vez.

Os resultados em 36 pacientes infectados com o genótipo 2 não respondedores a um tratamento anterior com interferon peguilado, já com cirrose, que participaram do estudo FISSION de tratamento oral com sofosbuvir e ribavirina, sem interferon, a cura foi obtida por 60% se tratados durante 12 semanas e por 78% quando tratados durante 16 semanas.

Infectados com o genótipo 3 participantes do estudo POSITRON, incluindo 98 infectados tratados com sofosbuvir e ribavirina, sem interferon, o resultado nos pacientes sem cirrose após 12 semanas de tratamento foi de 68% de cura, mas entre os pacientes com cirrose a cura foi obtida por somente 21% dos pacientes.

No estudo FISSION de tratamento com sofosbuvir e ribavirina, sem interferon, dos 63 infectados com o genótipo 3, entre os pacientes sem cirrose tratados durante 12 semanas a cura foi de 30% dos pacientes e nos tratados durante 16 semanas a cura chegou aos 62%. Mas entre os pacientes com cirrose a cura nos tratados durante 12 semanas foi de 19% e nos tratados durante 16 semanas a cura chegou aos 37%.

A pesquisa do medicamento alisporivir incluindo na fase 2 da pesquisa 385 infectados com os genotipos 2 e 3 obteve excelentes taxas de cura de até 85% contra 58% do grupo controle que foi tratado com interferon peguilado e ribavirina. Lamentavelmente a pesquisa de fase 3 foi suspensa por três casos de pancreatite (uma pessoa morreu). O futuro do alisporivir para o tratamento da hepatite C é incerto.

Existem em andamento outras pesquisas, mas ainda não existem dados dos resultados alcançados. Neste momento as pesquisas em andamento para tratamento dos genotipos 2 e 3 são as seguintes;

- ABT-450/ritonavir, ABT-267, ribavirina em fase 2 para o genótipo 2 está sendo realizado no Japão.

- MK-5172, interferon peguilado e ribavirina na fase 2 em infectados com os genótipos 2 e 3 em tratamento de 12 semanas.

- MK-5172, MK-8742 e ribavirina na de fase 2 está em andamento para tratar o genótipo 2.

- Interferon LAMBDA, daclatasvir e ribavirina para tratar genótipos 2 e 3, durante 12 ou 24 semanas já se encontra em um estudo clínico de fase 3.

- Interferon peguilado alfa 2a, daclatasvir, asunaprevir e ribavirina na fase 2 para tratamento dos genótipos 2, 3 e 4 em não-respondedores a um tratamento anterior e para tratamento de pacientes infectados com o genótipo 1 nunca antes tratados com interferon peguilado.

- SOFOSBUVIR/GS-5885 (combinação de dose fixa) na fase 2 teve início no segundo trimestre de 2013 para tratar do genótipo 3 em pacientes sem tratamento prévio.

- SOFOSBUVIR/LEDIPASVIR (combinação de dose fixa) para tratar os genótipos 2 e 3 com duração de tratamento de 12 semanas.

Por tanto, nos próximos meses as novidades poderão ser boas, ou não, sendo necessário aguardar a publicação dos resultados, o que pessoalmente acredito acontecerá durante o congresso europeu em abril de 2014.

SOFOSBUVIR - LEDIPASVIR - INTERFERON LAMBDA - DACLATASVIR - ASUNAPREVIR - RITONAVIR - ALISPORIVIR são marcas registradas.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO