013_progress_port

Hepatite C e Dano Hepático

26/07/2000

Foi publicado no último número de Julho do Jornal da Associação Médica Americana (2000;284;450-456) um trabalho feito pela equipe do Dr. David L. Thomas do Johns Hopkins Medical Institutions de Baltimore, Maryland, referente ao acompanhamento de 919 portadores de hepatite C que tinham se contaminado pelo compartilhamentos de seringas durante o uso de drogas.

Os pesquisadores afirmam que ainda segue sendo um mistério o fato que alguns contaminados evoluem para o dano hepático avançado e em outros ou o vírus desaparece espontaneamente (em 15% dos casos) ou não causa dano algum.

Do grupo pesquisado, em 10% o vírus desapareceu do sangue dos portadores não causando nenhum dano ao organismo. Nestes pacientes a preponderância de portadores brancos que tinham negativado espontaneamente, era cinco vezes superior que o de portadores de pele escura, 1,6 vezes superior o percentual de mulheres que o de homens e 2,5 vezes superior de portadores que nunca tinham tido hepatite B contra os que já tiveram. Participante que eliminaram o vírus eram na maioria não contaminados com HIV.

Os casos de dano hepático fatal, foi muito pequeno, porém a proporção de mortes associadas era alto. Entre os 40 portadores com dano hepático avançado, 35 morreram e 1 precisou de um transplante de fígado, em media, após 14 anos da contaminação, ao final do estudo.

Os danos hepáticos maiores foram constatados nos pacientes com maior idade, naqueles que bebiam maior quantidade de bebidas alcóolicas, naqueles que usaram drogas com maior freqüência e nas pessoas do sexo masculino.

O estudo conclui que ao igual que outros trabalhos, pode-se afirmar que a hepatite C pode persistir por décadas numa pessoa sem causar maiores problemas.

Meu comentário sobre este estudo:

Lembramos que na interpretação do estudo acima, deve-se notar o seguinte:

1. O estudo está baseado em pessoas contaminadas pelo uso de drogas. Outros estudos recentes suspeitam que a doença age diferentemente segundo a forma em que aconteceu a infecção.

2. Confirma-se, a cada dia, que não todos os portadores evoluem para problemas graves, sendo que maioria dos contaminados não terá maiores problemas de saúde.

3. A cada dia, os médicos, deverão ser mais criteriosos, sobre quem deve ser tratado ou simplesmente observado.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO