014_progress_port

Situação atual da epidemia de hepatite e o futuro dos indivíduos infectados

28/05/2012

Aconteceu nos Estados Unidos o congresso DDW - Digestive Disease Week - onde chama a atenção uma pesquisa que analisou a atual situação da epidemia de hepatite C nos Estados Unidos e realizou uma projeção futura sobre a progressão da doença hepática nos pacientes caso os infectados não sejam diagnósticos e devidamente tratados.

Os dados são interessantes para o Brasil já que o número de infectados é praticamente o mesmo nos dois países, assim, os dados encontrados podem se aplicar praticamente sem alterações para a situação brasileira.

Em 2008 a prevalência estimada da hepatite C nos Estados Unidos (pessoas com ANTI-HCV positivo) é de aproximadamente 3,6 milhões, sendo que já se encontravam diagnosticadas 1,1 milhão.

Analisando diversas bases de dados onde estão incluídos os infectados diagnosticados foi possível os dividir por faixas de idades, sendo encontrados que entre 16 e 44 de idade se encontravam 16,1% dos infectados; na faixa entre 45 e 54 anos de idade estavam 38,8% dos infectados; na faixa entre 55 e 64 anos um total de 36,4% dos infectados e, os restantes 8,6% dos infectados estavam com mais de 65 anos de idade.

Dentro de cada faixa de idade a quantidade de pacientes com doença hepática avançada, assim classificada quando da cirrose compensada, cirrose descompensada, câncer de fígado e transplante de fígado foi de 9,1% dos infectados com idades entre 16 e 44 anos; de 17,1% entre os de idade entre 45 e 54 anos e, de 22,4% entre os infectados com idade entre 55 e 64 anos, ficando demonstrado que com o aumento da idade os danos hepáticos graves aumentam proporcionalmente. Uma exceção a essa tendência de gravidade com o aumento da idade foi encontrada nos infectados com mais de 65 anos de idade entre os quais 19,2% apresentavam doença hepática avançada, mas ao se analisar esse grupo foi encontrado que as mortes por outras causas superavam as causadas pelo dano hepático, motivo pelo qual a estatística de progressão fica prejudicada.

Ao analisar o grupo mais numeroso de infectados (a faixa de idade entre 45 e 54 anos de idade) e comparar com indivíduos não infectados com hepatite C foi encontrado que 4,4% dos não infectados evoluíram para uma doença hepática avançada contra 17,1% dos infectados. Nessa mesma faixa de idade 11,5% dos pacientes com cirrose compensada evoluíram para cirrose descompensada e 3,2% para câncer de fígado ou transplante de fígado.

Em 2008 existiam nos Estados Unidos 198.000 infectados com hepatite C já com doença hepática avançada e caso não recebam tratamento no ano de 2015 serão 304.000 pacientes com doença hepática avançada considerando somente os 1,1 milhão já diagnosticados. Ao se considerar os infectados ainda não diagnosticados a estimativa para o ano de 2015 é que 603.000 infectados com hepatite C já estarão com doença hepática avançada, isto é, com quadro de cirrose compensada, cirrose descompensada, câncer de fígado ou indicação para transplante de fígado.

MEUS COMENTÁRIOS:

Não devem diferir muito os números dos Estados Unidos com os do Brasil, pelo contrario, os nossos podem ser piores já que o número de infectados diagnosticados no Brasil mal chega aos 10% dos casos, contra mais de 30% nos Estados Unidos, o que significa que se no Brasil é menor o número de diagnosticados, também é muito menor o número dos que recebem cuidados e tratamentos.

É curioso, os indicadores do Brasil na AIDS são muitos melhores que os dos Estados Unidos, pois Brasil têm um programa de AIDS exemplo para o mundo todo, mas na hepatite C, apesar de ser uma doença que está sendo gerenciada pelo Departamento DST/AIDS do ministério da saúde, os nossos números são verdadeiramente insignificantes quando os comparamos com Estados Unidos, França, Japão e muitos outros países. Qual será o motivo do Brasil não querer dar à hepatite C a mesma atenção que é dada a AIDS?

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Current and Future Disease Progression of HCV-Infected Patients Among Different Age Cohorts - Martin Zalesak, Kevin Francis, Ann Kwong, Hong Li, Derek Martyn, Leslie S. Orne, Amanda Smith, Kyle Hvidsten - DDW - Digestive Disease Week 2012 - Abstract 1084


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO