003_psi_port

Como posso ajudar um amigo ou familiar que está em tratamento?

10/06/2013

Lembre sempre...

1) Você não pode curar seu amigo ou familiar, mas pode ajudar muito na recuperação dele.

2) Independente de seus esforços, os sintomas podem se tornar piores, ou podem melhorar.

3) Se você tiver muito ressentimento, estará atuando de forma errada.

4) Pode ser duro para você aceitar a doença; imagine então como é para o amigo ou familiar doente.

5) A aceitação da doença por todos do grupo pode ser útil, mas não necessário.

6) Você pode aprender algo sobre você mesmo por meio do convívio com um amigo ou familiar que esteja passando pela doença.

7) Separe a pessoa da doença. Ame a pessoa, até mesmo se você odeia o vírus.

8) Os efeitos colaterais do tratamento devem ser separados do estado de espírito da pessoa.

9) Não é bom para você ser negligente. Você tem necessidade dos outros e também pode precisar de atenção algum dia.

10) Suas chances de contrair hepatite C no contato casual ou sexual com um amigo ou familiar são extremamente baixas, tomando-se pequenas precauções para evitar contato com o sangue.

11) A doença de um amigo ou familiar não é nada vergonhosa. Realmente você poderá sofrer discriminação de pessoas apreensivas que desconhecem a doença. Explique a eles do que se trata.

12) Ninguém é culpado.

13) Não esqueça de seu senso de humor.

14) Pode ser necessário revisar suas expectativas de vida.

15) Reconheça a coragem notável que seu amigo ou familiar está demonstrando ao lidar com a doença e o tratamento.

16) A pior resposta à sobrevivência é freqüentemente a de fechar sua vida emocional. Resista a isso.

17) As relações familiares podem estar em desordem na confusão sobre a doença. Pode ser necessário renegociar as coisas de modo a reestruturar a sua relação, emocional e fisicamente.

18) Reconhecer que uma pessoa limitou as suas capacidades não deve significar que você não espera nada mais dele.

19) Depois de negação, tristeza e raiva, vem a aceitação

20) Doenças são uma parte do livro da vida. Saiba compreender.

21) É absurdo acreditar que você pode tratar uma doença física como hepatite com conversa, embora conselhos possam ser úteis e muitas vezes ajudem.

22) Os sintomas e o comportamento podem mudar com o passar do tempo.

23) A desordem pode ser periódica, com tempos de melhoria e deterioração, independente de suas esperanças ou ações.

24) Não assuma a total responsabilidade por seu amigo ou familiar doente.

25) As necessidades da pessoa doente não são sempre as primeiras a serem atendidas.

26) Uma doença crônica afeta a família inteira, não só a pessoa que de fato tem a doença.

27) É natural experimentar um caldeirão de emoções como aflição, culpa, medo, raiva, tristeza, confusão etc. Você, não o amigo ou familiar doente, é responsável por seus próprios sentimentos.

28) Você não está só. Compartilhar seus pensamentos e sentimentos com outros, freqüentando um grupo de apoio, será útil e benéfico para todos.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO