020_psi_port

A depressão causada pelo interferon é reversível

01/12/2008

A depressão causada medicamento, mas regride após suspender o tratamento, indicam os resultados de um estudo publicado no American Journal of Gastroenterology.

A existência de fatores prévios de depressão e biomarcadores potenciais de depressão, como os níveis de cortisol em sangue e o neurotransmisor chamado serotonina, estão diretamente associados com efeitos adversos neurológicos ou psiquiátricos que possam acontecer durante o tratamento.

Estudos confirmam que no tratamento de 48 semanas até um 42% dos pacientes apresentam depressão como efeito colateral, prejudicando em muitos casos a resposta terapêutica devido à necessidade de reduções de dose ou pela simples interrupção da terapia.

A pesquisa foi realizada em 201 infectados com hepatite C não respondedores a um tratamento prévio os quais receberam interferon peguilado e ribavirina. Os 74 que na semana 24 se encontravam indetectáveis continuaram o tratamento até a semana 48. Na semana 24, 23% dos pacientes apresentavam depressão, aumentando para 42% dos que continuaram a terapia até semana 48.

Mas na semana 72 (24 semanas depois do final do tratamento) os índices de depressão apresentaram total regressão, igualando-se com os observados antes do início da terapia.

Observam os autores que os níveis de cortisol antes do tratamento se mantiveram estáveis durante a terapia. Os níveis de serotonina diminuíram significativamente durante a terapia, mas não coincidindo com o desenvolvimento da depressão durante o tratamento.

Concluem os autores que a depressão preexistente não se encontra associada com um maior risco de depressão induzida pelo tratamento e, que são necessários mais estudos em relação à serotonina para se encontrar marcadores que possam identificar precocemente os sinais de depressão causada pelo interferon.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
American Journal of Gastroenterology - Volume 103 Issue 11 Page 2766 Date November 2008 - Changes in Mood States and Biomarkers During Peginterferon and Ribavirin Treatment of Chronic Hepatitis C - Robert J. Fontana, M.D., Ziad Kronfol, M.D., Karen L. Lindsay, M.D., Linas A. Bieliauskas, Ph.D., Latha Padmanabhan, M.S., Carla Back-Madruga, Ph.D., Anna S.F. Lok, M.D., Anne M. Stoddard, Sc.D., and the HALT-C Trial Group.


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO