031_psi_port

O efeito da cura da hepatite C sobre o metabolismo cerebral e neurocognição - EASL 2016

25/04/2016

O vírus da hepatite C pode afetar em alguns infectados o metabolismo cerebral afetando o processo cognitivo, que é o processo que está relacionado a fatores diversos como o aprendizado, o pensamento, a linguagem, a percepção, a memória, o raciocínio etc., que fazem parte do desenvolvimento intelectual e até o modo do paciente perceber e interpretar a si mesmo. Estudo apresentado no EASL 2016 sugere que com o tratamento da hepatite C os efeitos sobre o metabolismo cerebral podem ser melhorados.

Foi realizado um estudo duplo-cego, controlado por placebo, utilizando no tratamento da hepatite C sofosbuvir/ledipasvir para avaliar o metabolismo cerebral e neurocognição antes e após o tratamento.

Foram incluídos 40 pacientes infectados com o genótipo 1, não cirróticos. 26 receberam tratamento e 14 um placebo. Dos que receberam tratamento medicamentoso 25 obtiveram a cura (um não teve aderência ao tratamento).

Todos os pacientes passaram antes do tratamento por exame de espectroscopia de ressonância magnética (MRS) e vários testes cognitivos que avaliam a inteligência adulta, a memória, a fluência verbal, a aprendizagem, a interferência, a função executiva e outros.

A comparação do metabolismo cerebral nas 24 semanas após o tratamento medido pelo exame de espectroscopia de ressonância magnética (MRS) nos gânglios e no pré-frontal do córtex não demonstrou uma interferência significativa entre os pacientes que atingiram a cura e os pacientes que receberam placebo.

No entanto houve uma melhora significativa nos testes de velocidade de processamento da informação e no controle executivo entre os pacientes curados da hepatite C em comparação aos que receberam somente o placebo.

Concluem os autores que a cura da hepatite C não mostrou um impacto estatisticamente significativo no metabolismo cerebral após 24 semanas de obtida a cura, mas como foram observadas melhoras nos testes de velocidade e de execução da informação é necessário continuar a acompanhar esses pacientes por um tempo maior para se ter uma conclusão final.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
THE EFFECT OF SUSTAINED VIROLOGIC RESPONSE ON CEREBRAL METABOLISM AND NEUROCOGNITION IN PATIENTS WITH CHRONIC GENOTYPE 1 HCV INFECTION Michael P. Curry*, Nancy P. Moczynski, Lin Liu, Luisa Stamm, Chohee Yun, Diana M. Brainard, John G. McHutchison, David Alsop, Nezam H. Afdhal - EASL 2016 - Abstract SAT-215


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO