033_psi_port

O paciente não está doente. O paciente tem uma doença

12/09/2016

Porque o consultório deve ser triste? Não depende somente do SUS ter uma decoração alegre, quem trabalha no local pode fazer a diferença. Com criatividade do profissional da saúde não é necessário gastar dinheiro.

Essa humanização é fundamental para levar a casa ao hospital.

Os médicos do sistema público da saúde ou dos planos de saúde dispõem de pouco tempo para atender cada paciente, mas a primeira consulta deveria ser mais demorada. O médico deve perguntar como anda a vida do paciente e, se para além da doença ele está bem consigo mesmo. Perguntar de forma carinhosa sobre a relação familiar, o emprego, os problemas financeiros, a alimentação, o uso de suplementos, vitaminas e ervas causa no paciente um sentimento de segurança que aumenta a resposta imunológica do organismo.

O paciente com hepatite passa 99% de seu tempo fora do hospital ou do consultório de medico, por isso, o atendimento não representa um custo elevado para o sistema de saúde.

O problema não é quanto custa o cuidado de uma pessoa com hepatite e sim como a hepatite influi na qualidade de vida. Um atendimento mais humanizado faz milagres no paciente.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO