001_rvs_port

Um programa de apoio multidisciplinar aumenta a possibilidade de cura na hepatite C

15/07/2013

A adesão ao tratamento antiviral é importante para atingir a resposta virológica sustentada (cura) na hepatite C consegue demonstrar uma pesquisa realizada na Espanha.

Com base na experiência no tratamento da AIDS o grupo de pesquisadores da Universidade Autônoma de Barcelona avaliou se a eficiência de um programa de suporte multidisciplinar para aumentar a adesão do paciente ao tratamento da hepatite C com interferon peguilado e ribavirina significaria em aumento da possibilidade de cura.

Um total de 477 pacientes que receberam tratamento foram divididos em três grupos. Ao se comparar o grupo que recebeu atendimento multidisciplinar de uma equipe composta por dois hepatologistas, dois enfermeiros, um farmacêutico, um psicólogo, um assistente administrativo e um psiquiatra e, o grupo controle que simplesmente recebeu os medicamentos para tratamento sem suporte os resultados são surpreendentes.

A adesão ao tratamento no grupo com atendimento multidisciplinar foi de 94,6% contra somente 78,9% no grupo controle.

Ao considerar o total dos genótipos tratados a cura obtida pelo grupo que recebeu atendimento multidisciplinar foi de 77,1% contra 61,9% obtida pelos pacientes recebendo o tratamento de forma tradicional.

Ao analisar os dados do genótipo 1 e genótipo 4 que recebem tratamento de 48 semanas a cura no grupo com atendimento multidisciplinar foi de 67,7% contra somente 48,9% no grupo controle.

Já nos genótipos 2 e 3 onde o tratamento é realizado em 24 semanas a cura no grupo com atendimento multidisciplinar foi de 87,7% contra somente 81,4% no grupo controle.

Entre os pacientes com transtornos psiquiátricos a adesão ao tratamento foi de 90,5% no grupo recebendo atendimento multidisciplinar contra 75,7% no grupo recebendo o tratamento tradicional.

O tratamento com atendimento multidisciplinar representou uma economia de recursos ao governo já que custo por paciente curado foi 17,8% menor que no grupo que recebeu o tratamento tradicional.

Concluem os autores que o tratamento com atendimento multidisciplinar melhora a adesão do paciente ao tratamento, aumenta a possibilidade de cura e resulta em economia de recursos para o sistema de saúde.

MEU COMENTÁRIO

É praticamente impossível tratar todos os infectados com hepatite C com atendimento multidisciplinar, em especial em centros de tratamentos pequenos ou quando em tratamento em consultórios privados. Nesses casos a educação do paciente é um fator fundamental para que o mesmo tenha maior adesão, respeitando doses e horários dos medicamentos.

Consciente que isso representa uma maior possibilidade de cura o paciente informado segue de forma correta as indicações do médico.

Paciente informado é um paciente educado e, a informação é um excelente medicamento.

A pesquisa mostra que no tratamento com interferon peguilado e ribavirina a adesão ao tratamento aumenta em 38% a possibilidade de cura no tratamento de 48 semanas para os genótipos 1 e 4. Passar de uma possibilidade de cura de 48,9% para uma possibilidade de 67,7% somente com disposição de seguir o tratamento corretamente é uma coisa fantástica e que depende totalmente da responsabilidade do paciente.

Ainda, com a chegada dos medicamentos orais a adesão do paciente será ainda mais importante que com o tratamento atual de interferon e ribavirina. Quem não tiver adesão perderá o tratamento.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
A multidisciplinary support programme increases the efficiency of pegylated interferon alfa-2a and ribavirin in hepatitis C - Carrión JA, Gonzalez-Colominas E, García-Retortillo M, Cañete N, Cirera I, Coll S, Giménez MD, Márquez C, Martin-Escudero V, Castellví P, Navinés R,Castaño JR, Galeras JA, Salas E, Bory F, Martín-Santos R, Solà R. - J Hepatol. 2013 Jun 26. pii: S0168-8278(13)00435-2. doi: 10.1016/j.jhep.2013.06.019.


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO