005_rvs_port

A importância da carga viral realizada imediatamente antes de iniciar o tratamento da hepatite C

08/04/2013

Aconteceu no final de março a "International Conference on Viral Hepatitis (ICVH) 2013" da qual gentilmente acabo de receber as apresentações, sendo uma referente à carga viral que chamou minha intenção pela importância da mesma.

Na apresentação Oral Abstract 10 o Dr. Soriano recomendou que a carga viral antes de iniciar o tratamento deve ser realizada na semana anterior. Explicou que numa analise retrospectiva determinando a carga viral em 818 pacientes infectados com hepatite C, nunca tratados, foram realizados diversos testes de carga viral repetidos em cada paciente em intervalos aproximados entre três e seis meses cada. No total 3.169 testes foram realizados durante os cinco anos do estudo.

Os resultados, confirmando estudos anteriores, mostram que a carga viral em pacientes que não recebem tratamento oscila de forma permanente, com variações superiores a 1 log IU/ml em cada exame do mesmo paciente.

O alerta é importante e deve ser levado em consideração já que na atualidade o tratamento da hepatite C é realizado usando a resposta terapêutica utilizando a redução da carga viral em determinadas semanas como guia para a terapia. Não existindo um resultado confiável, real, de quanto era realmente a carga viral no inicio do tratamento decisões erradas serão tomadas com os resultados dos testes durante o tratamento, levando em muitos casos a interrupções de tratamento não necessárias, prejudicando o paciente que poderia ser beneficiado se continuar a terapia.

MEU COMENTÁRIO

Muito já falamos nesta nossa página sobre as oscilações da carga viral em pacientes fora do tratamento, inclusive da inutilidade de tal exame em pacientes que não se encontram em tratamento, pois diferentemente da hepatite B e da AIDS, na hepatite C carga viral não indica gravidade da doença nem progressão do dano no fígado.

Mais uma vez, em letras em caixa alta colocaremos que "A CARGA VIRAL NA HEPATITE C SERVE SOMENTE PARA MONITORAR O TRATAMENTO, PARA SE SABER SE OS MEDICAMENTOS ESTÃO CONSEGUINDO COMBATER O VÍRUS E, PORTANTO, COM OS RESULTADOS SE DEVERÁ CONTINUAR OU INTERROMPER O TRATAMENTO".

O estudo apresentado pelo Dr. Soriano confirma que não se deve guiar o tratamento por um resultado de carga viral realizado semanas ou meses antes do inicio do tratamento, pois tal resultado não é em absoluto verdadeiro nem seguro para acompanhar a evolução do vírus durante o tratamento.

Deveria ser obrigatório que o exame de carga viral seja realizado na semana anterior ao inicio do tratamento da hepatite C.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
3rd International Conference on Viral Hepatitis - March 25-26, 2013 - New York, NY - Vincent Soriano - Oral Abstract 10


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO