010_rvs_port

A importância do teste IL28B na hepatite C

14/01/2013

Pesquisadores da Espanha realizaram uma metanálise que acaba de ser publicada no jornal "BMC Medicine " sobre a importância do teste IL28B explicando quais poliformismos da interleucina-28 são os responsáveis pela eliminação espontânea do vírus da hepatite C após uma infecção e quais indicam qual será a resposta ao interferon e a ribavirina durante o tratamento.

Com o resultado do teste IL28B os médicos podem oferecer ao paciente um tratamento personalizado. Se o paciente sabe pelo resultado do teste que a sua possibilidade de cura é excelente, certamente a adesão ao tratamento será superior. Nos casos em que o teste mostra um paciente difícil de tratar o médico estará desenhando uma estratégia de tratamento especifica e mais agressiva, até com a incorporação de outros medicamentos além do interferon e da ribavirina.

Os pesquisadores analisaram na metánalise 67 estudos que avaliaram a resposta sustentada (cura da hepatite C) em relação ao resultado do IL28B e 10 estudos que estudaram qual era o gene do IL28B em pacientes que obtiveram a cura espontânea da doença. Os estudos incluíram aproximadamente 23.500 pacientes no total.

Resultados favoráveis indicados pelo teste indicam que o infectado possui mais do dobro de possibilidades de conseguir sucesso com o tratamento, em especial quando se trata do genótipo 1.

Meus comentários:

O teste IL28B ganha maior importância a cada dia. É um teste similar ao de genótipo, mas ele detecta genes específicos que codificam a interleucina-28, indicando especificamente para cada pessoa a possibilidade de um maior ou menor efeito do interferon no combate ao vírus da hepatite, portanto, um indicador de possibilidade de cura da hepatite C, devendo considerar também outros fatores, como sexo, cor da pele, peso do paciente, idade, grau de fibrose ou cirrose, etc.

O teste auxilia o médico na seleção dos candidatos a realizar o tratamento com interferon peguilado e ribavirina ou na necessidade de incorporar um dos inibidores de proteases.

Tal qual o teste para determinar o genótipo o teste IL28B deve ser realizado somente uma vez na vida do paciente, pois é tal qual o número da identidade do indivíduo, não muda nunca mais.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Meta-analysis: implications of interleukin-28B polymorphisms in spontaneous and treatment-related clearance for patients with hepatitis C - María A Jiménez-Sousa, Amanda Fernández-Rodríguez, María Guzmán-Fulgencio, Mónica García-Álvarez and Salvador Resino - BMC Medicine 2013, 11:6 doi:10.1186/1741-7015-11-6


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO