014_rvs_port

Teste IL28B - Para que serve?

09/07/2012

O teste IL28B que atualmente muitos médicos solicitam antes de iniciar o tratamento da hepatite C serve para se saber antecipadamente qual será a possibilidade de cura ao se utilizar o interferon peguilado no tratamento da hepatite C.

É um teste genético e não entrarei em detalhes científicos, mas de forma simples podemos falar que conforme o resultado pode-se estimar se com o tratamento o paciente possui mais, ou menos, possibilidade de sucesso.

Falar em maior possibilidade não significa que isso corresponda a 100% de sucesso com o tratamento e, falar em menor possibilidade não invalida a realização do tratamento, pois isso não significa que vai fracassar na tentativa.

O resultado faz com que o médico em determinados casos e, conforme a resposta da carga viral durante o tratamento possa decidir se pode encurtar ou deverá prolongar o tratamento.

O resultado do teste IL28B é mostrado em três possibilidades, que podem ser "CC" indicando que esse paciente será um bom respondedor ao tratamento, pode ser "CT" indicando que tal paciente se enquadra na média das possibilidades de sucesso, ou ter um resultado "TT" que indica que a possibilidade de cura é um pouco menor que a média geral.

No caso do tratamento do genótipo 1 com interferon peguilado e ribavirina a possibilidade de cura em pacientes que recebem tratamento pela primeira vez fica aproximadamente entre 40 e 54%, já com os inibidores de proteases a possibilidade pode chegar a superar os 70%.

É aqui que tal vez esteja a maior utilidade do IL28B. Se um paciente com um resultado "CC" inicia o tratamento com interferon peguilado e ribavirina e na semana 4 a carga viral se encontra indetectável (resposta virológica rápida), esse paciente não terá necessidade de introduzir o inibidor de protease, pois continuando somente com interferon peguilado e ribavirina a possibilidade de cura será de aproximadamente 90%.

Já nos genótipos 2 e 3 onde as possibilidades de cura se encontram entre 65 e 82 %, ou até mais que isso com somente 24 semanas de tratamento, o resultado do IL28B não fará muita diferença na estratégia a ser seguida, já que se recomenda sempre completar as 24 semanas de tratamento, seja qual for a redução da carga viral nas primeiras semanas do tratamento.

Mas o teste IL28B por si só não é o principal indicador preditivo de resposta ao tratamento, pois devem ser consideradas como principais fatores o sexo, a cor da pele, a idade, o peso, a resistência a insulina, a carga viral, o grau de fibrose e a esteatose (gordura no fígado). Todos eles, juntamente ao teste IL28B devem ser avaliados pelo médico para controlar o andamento do tratamento.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO