018_rvs_port

A resistência a insulina diminui a possibilidade de cura da hepatite C

30/05/2011

Diversos estudos já comprovaram que a resistência a insulina prejudica a possibilidade de cura da hepatite C. Uma meta analise de diversas publicações estudou a relação do índice HOMA-IR com a resposta sustentada ao realizar o tratamento com interferon peguilado e ribavirina.

O HOMA-IR (do inglês homeostatic model assessment) é um método utilizado para quantificar a resistência à insulina.

Na meta analise de 14 publicações com dados de 2.732 pacientes tratados com interferon peguilado e ribavirina foi determinado um valor HOMA-IR maior ou menor de 2 para identificar os pacientes e a possibilidade de cura. Independente do genotipo o grupo de pacientes com HOMA-IR superior a 2 apresentou um resultado 22% menor nas taxas de resposta sustentada em comparação com o conseguido pelos pacientes com índice HOMA-IR abaixo de 2.

Quando observados somente os pacientes infectados com o genotipo 1 foi encontrado que os pacientes com HOMA-IR acima de 2 responderam 13% menos que os pacientes com HOMA-IR inferiores a 2.

Não foi possível realizar análises de sensibilidade de acordo com outros fatores que podem influir na resposta ao tratamento, como o nível de fibrose, a idade, carga viral, esteatose ou transtornos metabólicos.

MEUS COMENTÁRIOS:

É importante destacar que índices HOMA-IR elevados geralmente são encontrados em pacientes como maior fibrose, o que pode ocasionar uma menor possibilidade de resposta terapêutica pela fibrose elevada e não somente pelo índice HOMA-IR, mas o resultado desta meta analise comprova que o índice HOMA-IR é um grande instrumento para auxiliar na previsão da resposta com o tratamento e deveria ser medido antes de iniciar o tratamento da hepatite C para que o médico possa desenhar a melhor estratégia a ser seguida.

Novos estudos sobre o uso de medicamentos para controle da diabete objetivando diminuir a resistência a insulina deveriam ser realizados, já que por enquanto os resultados de alguns deles ainda são controversos.

Pacientes acima do peso, com esteatose ou níveis de glicose acima do ideal devem cuidar dessas condições, com o qual estarão diminuindo o índice HOMA-IR e terão maior possibilidade de sucesso no tratamento da hepatite C.

Este artigo foi redigido com comentários e interpretação pessoal de seu autor, tomando como base a seguinte fonte:
Impact of insulin resistance on sustained response in HCV patients treated with pegylated interferon and ribavirin: a meta-analysis - Deltenre, P., Louvet, A., Lemoine, M., Mourad, A., Fartoux, L., Moreno, C., Henrion, J., Mathurin, P., Serfaty, L. - Journal of Hepatology (2011), doi: 10.1016/j.jhep.2011.03.010


Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO