026_rvs_port

Tratamentos orais da hepatite C sem interferon - Quantos conseguem a cura?

24/02/2014

A seguir faço um resumo de sete estudos realizados com medicamentos orais para tratamento da hepatite C livres de interferon, com duração de 8, 12 ou 24 semanas, alguns utilizando ribavirina e outros não.

É importante observar o número de pacientes incluídos em cada estudo, pois quanto menor o número significa menor probabilidade dos resultados se confirmarem quando do tratamento da população de infectados. Também é necessário obs

ervar o tipo de pacientes selecionados. Tentei colocar resumidamente todos os dados necessários para que cada um possa fazer sua interpretação e sonhar para que pelo menos a metade desses tratamentos estejam disponíveis no mercado quanto antes.

1 - Estudo LONESTAR de tratamento oral sem interferon utilizando sofosbuvir e ledipasvir realizado em infectados com o genótipo 1 da hepatite C incluindo 60 pacientes nunca antes tratados sem cirrose e 40 pacientes não respondedores a um tratamento anterior (50% cirróticos) em tratamentos de 8 ou 12 semanas obteve percentuais de cura entre 95% e 100%.

2 - Estudo da AbbVie de tratamento oral sem interferon utilizando os medicamentos ABT-450/r + ABT-267 + ABT-333 + ribavirina durante 12 semanas de duração realizado em infectados com o genótipo 1 da hepatite C incluindo 473 pacientes nunca antes tratados sem cirrose e 394 pacientes não respondedores a um tratamento anterior (sendo 49% nulos de resposta ao tratamento anterior) obteve percentuais de cura entre 95% e 98%.

3 - Estudo COSMOS realizado em pacientes com elevado dano hepático, com fibrose F3 ou cirrose, utilizando os medicamentos simeprevir e sofosbuvir, com ou sem ribavirina, realizado em infectados com o genótipo 1 da hepatite C incluindo 19 pacientes nunca antes tratados sem cirrose e 22 nulos de resposta a um tratamento anterior em tratamento de 12 semanas obteve percentuais de cura entre 93% e 100%.

4 - Estudo COSMOS realizado em pacientes nulos de resposta a um tratamento anterior, com pequeno dano hepático, apresentando fibrose F0, F1 e F2, utilizando os medicamentos simeprevir e sofosbuvir, com ou sem ribavirina, realizado em infectados com o genótipo 1 da hepatite C incluindo 39 pacientes em tratamento de 24 semanas obteve percentuais de cura entre 79% e 93,3% e nos 41 pacientes tratados durante 12 semanas o percentual de cura ficou entre 92% e 96%.

5 - Estudo com daclastavir e sofosbuvir, com ou sem ribavirina, realizado em 82 pacientes infectados com o genótipo 1 da hepatite C nunca antes tratados (sem cirrose) em 12 semanas de tratamento obteve percentuais de cura entre 95% e 100% e, o grupo de 41 pacientes sem cirrose não respondedores a um tratamento anterior obteve percentuais de cura entre 95% e 100% em tratamento de 24 semanas.

6 - Estudo utilizando asunaprevir, daclatasvir e BMS-791325 incluindo 166 pacientes infectados com o genótipo 1 da hepatite C nunca antes tratados (9% com cirrose) em 12 semanas de tratamento obteve percentuais de cura entre 94% e 98%.

7 - Estudo utilizando MK-5172 + MK-8742, com ou sem ribavirina, incluindo 65 pacientes infectados com o genótipo 1 da hepatite C nunca antes tratados (sem cirrose) em 12 semanas de tratamento obteve percentuais de cura entre 89% e 100%.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO