008_transamin_port

Transaminases elevadas e vírus negativo?

12/09/2005

Indivíduos negativados aos vírus das hepatites B e C ou ainda aqueles que nunca estiveram expostos a qualquer contato com este tipo de hepatites podem apresentar transaminases elevadas?


Recebi um e-mail com esta pergunta e acho o tema muito importante, já que ainda muitos se guiam sobre a gravidade da sua hepatite pelo resultado das transaminases e, conforme como já explicamos em outras oportunidades mostrando que são muitos os fatores e condições de alteram as transaminases, vamos hoje fazer uma viagem por algumas deles.

Em geral, após um diagnóstico médico que apresente transaminases elevadas e realizado imediatamente um teste para detectar as hepatites A, B e C, mas será freqüente que os três marcadores apresentem resultados negativos, demonstrando que o paciente não teve contato com estas três hepatites. Cabe agora determinar o porquê das transaminases elevadas.

Não se pode descartar que existem outras hepatites por vírus alem das conhecidas A, B e C as quais não são detectadas por estes exames. Também existem outras causas para aumentar as transaminases, entre elas o consumo de bebidas alcoólicas, alterações metabólicas, tóxicas, doenças auto imunes, infecciosas, colostaticas, endocrinológicas, etc.

Somente duas, das mais de 60 transaminases produzidas no fígado são de alguma importância. São a TGO/AST e a TGP/ALT. Nenhuma delas e especifica do fígado. Já explicamos anteriormente que a TGP/ALT e mais especifica do fígado, mas também e produzida nos rins e em menor quantidade no coração e na musculatura. A TGO/AST e menos especifica do fígado sendo também encontrada em níveis elevados no coração, nos rins e na musculatura. Em geral nas doenças do fígado a TGP/ALT se encontra mais elevada que a TGO/AST, exceto na doença por alcoolismo.

Qualquer resultado elevado de transaminases, quando menor de duas vezes o valor máximo, deve ser repetido antes de realizar qualquer diagnostico definitivo de uma doença. Isto é devido aos diversos fatores que podem alterar as transaminases. É necessário lembrar que até o exercício físico aumenta o resultado do exame sem por isto indicar que estamos perante um dano no fígado.

Uso abusivo de bebidas alcoólicas

Entre as causas mais comuns de aumento de transaminases temos o abuso no consumo de bebidas alcoólicas. A cirrose por consumo de álcool e a causa mais freqüente de cirroses. Entre 20 e 40% dos alcoólatras desenvolvem uma doença grave no fígado. Atualmente o consumo máximo indicado de álcool e de 20 gramas/dia para as mulheres e 30 gramas/dia para os homens.

Em geral, nos alcoólatras a TGO/AST e duas vezes superior a TGP/ALT, mas também devemos lembrar que muitos indivíduos com doença avançada no fígado apresentam resultados normais de transaminases.

A transaminases GGT pode ajudar a detectar a hepatite alcoólica já que a mesma se encontra nas células do fígado e nas células biliares. É um indicador muito sensível nas doenças do fígado, porém pouco especifico, podendo estar elevado em doenças do pâncreas, infarto agudo do miocárdio, insuficiência renal, diabetes, hipertiroidismo, doença pulmonar obstrutiva e alcoolismo. Medicamentos ou exposição a inseticidas e agrotóxicos podem também aumentar a GGT.

Esteatoses não alcoólica - NASH, ou deposito de gordura no fígado

Este é o novo desafio da saúde mundial. Dependendo da região, uma em cada quatro pessoas apresenta gordura no fígado, podendo chegar a atingir 75% dos indivíduos obesos. A obesidade, alimentação inadequada, diabetes e o sedentarismo são os principais fatores que desencadeiam a doença gordurosa no fígado.

A esteatoses não alcoólica possui diversos graus de progressão, que são medidos desde uma simples esteatoses (gordura micro e macro) passando pela esteatohepatite, a fibroses e finalmente a cirroses. Em geral as transaminases não se encontram muito elevadas e raramente ultrapassam em quatro vezes o seu valor máximo.

Na esteatoses não alcoólica um valor de TGO/AST maior uma vez que o resultado da TGP/ALT pode ser um indicador de uma maior progressão para a fibrose.

Hepatite auto-imune

Ainda e desconhecido o que ocasiona a hepatite auto-imune, uma doença que incide mais em mulheres que em homens. Diagnosticada a doença, a elevação da TGO/AST acima de cinco vezes o valor máximo serve como indicador para uma provável indicação do tratamento. Se o resultado e 10 vezes superior o tratamento e imediato.

Medicamentos

Ante um aumento das transaminases, descartadas outras causas, sempre deve se suspeitar de uma hepatite medicamentosa, causada pelo uso de medicamentos.

O uso de medicamentos pode afetar o fígado de formas muito diferentes, desde um simples aumento das transaminases, de forma assintomática e reversível até ocasionar uma hepatite fulminante. Aproximadamente 800 medicamentos diferentes podem causar danos ao fígado e o seu uso, em geral na forma de automedicação são um dos principais fatores de morte por falência hepática.

Devido à ausência de características clinicas específicas e a diversidade de reações o diagnostico em geral e realizado por suspeita do médico. Sintomas extra-hepáticos, como erupções cutâneas, a eosinifilia, definida como a presença de mais de 500 eosinófilos (um dos tipos de células brancas do sangue) por milímetro cúbico de sangue, o problemas observados em outros órgãos pode ajudar a identificar a hepatite medicamentosa. Alguns medicamentos, como a amoxilina, podem desenvolver uma hepatite medicamentosa após a interrupção de seu uso.

Hemocromatoses

A hemocromatose e uma doença genética observada com maior freqüência em indivíduos de pele branca, produzindo o aumento de ferro no fígado, no coração, pâncreas, pele e outros órgãos. As transaminases em geral se encontram elevadas e quando junto a uma elevada ferritina e um critério para se suspeitar da doença e iniciar um correto procedimento diagnostico com a realização de exames que estudam o metabolismo do ferro.

Doença de Wilson

É uma doença que afeta o metabolismo do cobre no organismo o qual se acumula excessivamente no fígado e no cérebro. Tal qual a hemocromotoses possui tratamento especifico eficaz. Sem tratamento pode levar a morte. Na suspeita da doença e com transaminases elevadas, um exame chamado ceruloplasmina sérica pode diagnosticar a doença, porem não é uma exame totalmente especifico.

Doenças colostáticas e colo angiopatias autoimunes

Em geral as doenças colostáticas são observadas quando existe um aumento da transaminases GGT acompanhada de um aumento da fosfatasse alcalina, muitas vezes acompanhada de um aumento da bilirrubina. Nestes casos exames adicionais, inclusive de imagem, serão solicitados pelo médico para verificar se existem indícios da cirrose biliar primaria.

Concluindo

Outras causas podem estar relacionadas à elevação das transaminases, entre elas a doença celíaca, doenças no metabolismo muscular, o hipertiroidismo, entre outras prováveis causas.

Se após o médico descartar todas as prováveis causas ainda não se consegue identificar a causa da elevação das transaminases, a indicação será a realização de uma biopsia do fígado.

Existem diversos critérios, ou conceitos médicos para se indicar a biopsia. O mais utilizado e que indivíduos com pequena elevação das transaminases por causa desconhecida, em geral com níveis iguais ou inferiores a duas vezes o valor máximo, a biopsia não e aconselhada. Já indivíduos que apresentam de forma persistente valores superiores a duas vezes o valor máximo a biopsia deve ser indicada. Com o resultado poderá se descartar a existência de uma doença hepática grave, ou não aportar nenhuma informação diagnostica importante, não modificando então o acompanhamento do paciente.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO