011_transamin_port

As Transaminases
AST ou TGO e ALT ou TGP

12/05/2001

O exame mais solicitado aos portadores de hepatite C são as transaminases.
Vamos tentar explicar, de forma simples algumas duvidas que a maioria dos portadores nos fazem chegar.

O que são as Transaminases?

Um passo inicial para detectar problemas no fígado é um exame de sangue para determinar a presença de certas enzimas no sangue, comumente chamadas de transaminases. Debaixo de circunstâncias normais, estas enzimas residem dentro das células do fígado. Mas quando o fígado está com problemas, estas enzimas são derramadas no fluxo de sangue.

Entre as mais sensíveis destas enzimas é as mais representativas estão as transaminases. Elas incluem a aminotransferase de aspartate (AST ou SGOT ou TGO ou GOT) e a aminotransferase de alanine (ALT ou SGPT ou TGP ou GPT). Estas enzimas normalmente são contidas dentro das células do fígado. Se o fígado estiver com algum problema, as células derramam as enzimas na corrente sanguínea, elevando os níveis destas enzimas no sangue e sinalizando o problema que possa existir.

As transaminases catalisam reações químicas nas células nas quais um grupo de amino é transferido de uma molécula doadora a uma molécula recipiente. Conseqüentemente, disto deriva o nome "transaminases".

Normalmente, onde as transaminases são produzidas?

TGO ( AST ou SGOT ou GOT) normalmente é encontrado em uma diversidade de tecidos inclusive o fígado, coração, músculos, rim, e cérebro. É liberado no sangue quando qualquer um destes tecidos estiver estragado. Por exemplo, seu nível no sangue sobe com ataques de coração e com desordens nos músculos. Não é então um indicador altamente específico de dano no fígado.

TGP (ALT ou SGPT ou GPT) é encontrado em grande parte no fígado. Este não é produzido exclusivamente pelo fígado, porém é onde se encontra mais concentrado. É liberado na circulação sangüínea como o resultado de dano hepático. Serve então como um indicador bastante específico do estado do fígado.

O que são níveis normais de TGO e TGP?

A gama normal de valores para TGO é de 5 a 40 unidades por litro de soro (a parte líquida do sangue).

A gama normal de valores para TGP é de 7 a 56 unidades por litro de soro.

Estes valores dependem do fabricante do teste. É necessário sempre verificar quais são os valores de referencia para poder comparar os resultados. Tente, sempre que possível, fazer o exame no mesmo laboratório, assim poderá ser feita uma media comparativa dos resultados.

O que significam ter resultados de TGO e TGP elevados?

TGP e TGO são indicadores sensíveis de dano hepático em diferentes tipos de doenças. Mas deve ser enfatizado que ter níveis mais altos que o normal destas enzimas não indicam, necessariamente, uma doença hepática estabelecida. Eles podem indicar algum problema ou não. A interpretação dos níveis altos de TGO e TGP depende do quadro clínico em geral e assim é melhor que isto seja determinado por médicos experimentados em hepatologia.

Os níveis destas enzimas não medem a extensão de dano no fígado ou mostram um prognostico da evolução futura. Assim, os níveis de TGO e TGP não podem ser usados para determinar o grau de dano hepático ou predizer o futuro. Em pacientes com hepatite A aguda, as TGO e TGP são muito altas (às vezes alcançam milhares de unidades), porém a maioria destes pacientes com hepatite A recupera completamente o fígado, não ficando nenhum dano.

Na hepatite C só e observada uma pequena elevação nas TGO e TGP, sendo que alguns destes pacientes podem ter evoluído para uma doença crônica com fibroses ou cirroses.

Que doenças causam níveis de transaminases anormais?

São encontrados níveis mais altos de TGO e TGO em desordens que causam a morte de numerosas células (necrose hepática extensa). Isto acontece nas hepatites agudas A ou B, no dano pronunciado infligido por toxinas como o de uma overdose de acetaminofen (TYLENOL) ou quando o fígado é privado de sangue fresco que traz oxigênio e nutrientes. As transaminases nestas situações podem variar de dez vezes os limites superiores do normal para milhares de unidades por mililitro.

Moderadas elevações das transaminases são comuns. Elas são encontradas freqüentemente em exames de sangue de rotina em indivíduos saudáveis. Os níveis das transaminases em tais casos normalmente se situam entre duas vezes os limites superiores do normal e várias centenas de unidades. É sempre importante se fazer a media dos últimos quatro resultados encontrados, para saber ao certo como estão as transaminases.

A causa mais comum de moderadas elevações destas enzimas é o fígado gorduroso (esteatose). A causa mais freqüente de fígado gorduroso é o abuso de álcool. Outras causas de fígado gorduroso incluem a diabete e a obesidade. A hepatite C também está se tornando uma causa importante de elevações das transaminases.

Que medicamentos causam níveis de transaminases anormais?

Alguns medicamentos podem elevar as transaminases, entre eles temos os que contem os seguintes principios ativos:

Medicamentos para alívio da dor com aspirina, acetaminofen, ibuprofen, neproxen, diclofenac e feenybutazone.

Medicamentos de antiataque apopléctico com fenytoin, ácido valproico, carbamazepine e fenobarbital.

Antibióticos como as tetraciclinas, sulfonamides, isoniazid (INH), sulfametoxazole, trimetoprim, nitrofurantoin, etc.

Drogas para o colesterol como o "statins" e niacina.

Drogas cardiovasculares como amiodarone, hidralazine, quinidine, etc.

Anti-depressivos do tipo de tricyclic.

Com anormalidades das transaminases, originadas por medicamentos, os valores voltam ao normal semanas ou meses depois de parar com os medicamentos.

Quais são as causas menos comuns de níveis de transaminases anormais?

Causas menos comuns de transaminases anormais incluem a hepatite B crônica, a hemocromatosis, a doença de Wilson, e a hepatite autoinmune.

Embora não tão comum quanto na hepatite C, a hepatite B pode ficar crônica com resultados anormais nas transaminases.

Hemacromatose é uma desordem genética no qual há absorção excessiva de ferro ingerido na alimentação conduzindo a acumulação de ferro no fígado produzindo inflamação que pode levar a fibroses e cirroses.

A doença de Wilson é uma desordem hereditária com acumulação excessiva de cobre em tecidos diversos inclusive o fígado e o cérebro. Cobre no fígado pode produzir inflamação, enquanto que o cobre no cérebro pode causar problemas psiquiátricos e perturbações motoras.

A hepatite autoinmune e provocada pelos próprios anticorpos do corpo e sistemas de defesa que atacam o fígado.

Raramente as transaminases anormais podem ser um sinal de câncer no fígado.

Como as pessoas saudáveis, com transaminases anormais devem ser avaliadas?

Avaliação de pacientes saudáveis com transaminases anormais devem ser feitas de forma individualizada. O médico pode pedir resultados de exame de sangue antigos para comparação. Se nenhum registro antigo estiver disponível, será necessário repetir os exames de sangue por semanas ou meses para ver se estas anormalidades persistem. O médico procurará fatores de risco para hepatites B e C que incluem múltiplos parceiros sexuais, história de transfusões de sangue, uso de drogas injetáveis ou aspiradas e exposição profissional. Uma história familiar de doenças pode indicar a possibilidade de doenças hereditárias como hemocromatosis ou a doença de Wilson,

O padrão de anormalidades das transaminases pode prover pistas úteis da causa da doença. Por exemplo, a maioria de pacientes com doença de fígado alcoólica tem níveis de transaminases que não são tão altas quanto os níveis observados na hepatites viróticas agudas e o TGO tende a ficar maior que o TGP. Assim, em doença de fígado alcoólica, o TGO está normalmente debaixo de 300 unidades enquanto o TGP normalmente fica debaixo de 100 unidades.

Se o álcool ou medicamentos são os responsáveis pelos níveis anormais das transaminases, ao eliminar o uso de álcool ou do medicamento os níveis deverão voltar ao normal em semanas ou meses. Se for suspeitada obesidade como a causa de fígado gorduroso, uma redução do peso de 5% a 10% também deveria trazer as transaminases a níveis normais ou próximos do normal.

Se as transaminases anormais persistirem apesar de abstinência de álcool, redução de peso e com a eliminação das drogas suspeitas, deverão ser realizados exames de sangue para diagnosticar outras doenças no fígado. Deve-se testar a presença de hepatites B e C, o nível de ferro, e a ferritina, que e normalmente elevada em pacientes com hemocromatosis. Os níveis de certos anticorpos específicos podem estar elevados em pacientes com hepatite autoinmune.

O ultra-som pode ser usado para excluir suspeitas de tumores que possam estar obstruindo os canais que conectam o fígado.

A biópsia é um procedimento onde uma agulha é inserida pela pele em cima do abdômen superior para obter uma pequena quantidade de tecido hepático para ser examinado em um microscópio. Não todos os que têm transaminases anormais precisam de uma biópsia. O médico normalmente recomendará este procedimento se:

1) as informações obtidas da biópsia serão úteis para planejar o tratamento,

2) o médico precisa saber a extensão e a severidade do dano hepático, ou

3) avaliar a efetividade ou necessidade de tratamento.

Existem outras enzimas?

Alem da TGO e TGP, há outras enzimas que incluem a fosfatasse alcalina e a gama glutamil transaminases (GGT) as quais são testadas durante o tratamento da hepatite ou em pacientes com doenças mais avançadas.

Neste artigo nós restringimos as AST ou TGO e ALT ou TGP porque elas são as mais úteis e importantes no controle da hepatite C.

Carlos Varaldo
www.hepato.com
hepato@hepato.com


IMPORTANTE: Os artigos se encontram em ordem cronológica. O avanço do conhecimento nas pesquisas pode tornar obsoleta qualquer colocação em poucos meses. Encontrando colocações diversas que possam ser consideradas controversas sempre considerar a informação mais atual, com data de publicação mais recente.
Carlos Varaldo e o Grupo Otimismo declaram não possuir conflitos de interesse com eventuais patrocinadores das diversas atividades.
Aviso legal: As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.
É permitida a utilização das informações contidas nesta mensagem desde que citada a fonte: WWW.HEPATO.COM
O Grupo Otimismo é afiliado da AIGA - ALIANÇA INDEPENDENTE DOS GRUPOS DE APOIO